Porto Alegre, quarta-feira, 03 de junho de 2020.
Dia Mundial do Administrador de Pessoal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

saúde

03/06/2020 - 11h49min. Alterada em 03/06 às 11h49min

Incidência de Covid-19 mantém alta, mas RS não altera posição frente a outros estados

Estado repete há um mês a 22° menor taxa de casos a cada 100 mil habitantes

Estado repete há um mês a 22° menor taxa de casos a cada 100 mil habitantes


MARCO QUINTANA/JC
Bruna Oliveira
Na semana em que o Rio Grande do Sul ultrapassou 10 mil casos confirmados pelo novo coronavírus, sem contar a grande subnotificação, o Estado viu crescer, mais uma vez, a taxa de incidência da Covid-19. Agora, já são 87,2 casos a cada 100 mil habitantes, segundo o Ministério da Saúde.
Na semana em que o Rio Grande do Sul ultrapassou 10 mil casos confirmados pelo novo coronavírus, sem contar a grande subnotificação, o Estado viu crescer, mais uma vez, a taxa de incidência da Covid-19. Agora, já são 87,2 casos a cada 100 mil habitantes, segundo o Ministério da Saúde.
A taxa subiu 46,3% em uma semana, quando o coeficiente de incidência era de 59,6 a cada 100 mil habitantes. A alta não altera a situação do Rio Grande do Sul quando comparada aos demais estados. O Estado tem a 22° menor incidência do vírus no Brasil. A quarta fase de pesquisa Universidade Federal de Pelotas (UFPel) indicou que a contaminação está estável no RS.
Os casos mais críticos permanecem concentrados nas regiões Norte e Nordeste. Amapá, Amazonas, Acre, Roraima e Ceará lideram com as maiores taxas de incidência. Veja os índices abaixo:
 
No recorte que compara a mortalidade por 100 mil habitantes, o crescimento no Rio Grande do Sul foi de 22,2% em uma semana. O coeficiente pulou de 1,8 para 2,2 óbitos. Até a manhã desta quarta-feira (3), eram 247 gaúchos vítimas fatais por Covid-19 - há uma semana, o Estado batia a marca de 200 óbitos.
Dois dos estados com maior incidência de casos aparecem, também, com os maiores índices de mortalidade: Amazonas e Ceará. Nesta base de comparação, o Rio Grande do Sul também é o 22° da lista.
Comentários