Porto Alegre, quarta-feira, 20 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 20 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

saúde

Alterada em 20/05 às 10h02min

Rio Grande do Sul segue com baixa incidência de Covid-19, apesar de alta de casos

RS aparece no fim da tabela quando comparadas taxas de incidência e mortalidade de outros estados

RS aparece no fim da tabela quando comparadas taxas de incidência e mortalidade de outros estados


MARCO QUINTANA/JC
Bruna Oliveira
Os números de casos confirmados e de mortes pelo novo coronavírus seguem aumentando diariamente no Brasil. Nessa terça-feira (19), o País atingiu a triste marca de maior número de óbitos em um só dia, de 1.179, o pior dia da pandemia até então. Mesmo com as taxas de incidência e mortalidade crescendo em todos os estados, a boa notícia é que o Rio Grande do Sul mantém baixas taxas na comparação nacional.
Os números de casos confirmados e de mortes pelo novo coronavírus seguem aumentando diariamente no Brasil. Nessa terça-feira (19), o País atingiu a triste marca de maior número de óbitos em um só dia, de 1.179, o pior dia da pandemia até então. Mesmo com as taxas de incidência e mortalidade crescendo em todos os estados, a boa notícia é que o Rio Grande do Sul mantém baixas taxas na comparação nacional.
Conforme os dados mais recentes do Ministério da Saúde, atualizados na noite de ontem, o Estado permanece em 22° lugar na lista que compara a incidência de casos por 100 mil habitantes. A taxa, que há uma semana era 25,6, agora está em 33,0. Do mesmo modo, ainda repetem as primeiras posições o Amazonas (534,0), o Amapá (509,6) - que inverteram posição, Roraima (327,7), Ceará (307,8) e Acre (281,4). 
O Rio Grande do Sul se mantém no fim da tabela também na comparação quanto à mortalidade a cada 100 mil habitantes, em 21° lugar, ainda que a primeira semana do distanciamento social tenha revelado alta de 43,8% nos óbitos por Covid-19 no Estado. Neste recorte, a taxa gaúcha passou de 1,0 na semana passada para 1,3, empatado com Santa Catarina. 
Os estados do Norte ainda amarguram o maior número de mortes por 100 mil habitantes: Amazonas (36,0), Ceará (20,3) e Pernambuco (18,2). Em 4° lugar, aparece o Rio de Janeiro (17,8). 
Por região, as maiores incidências de casos seguem nas regiões Norte (277,3/100 mil) e Nordeste (164,8). Depois, aparecem Sudeste (120,5) e Centro-Oeste (51,2). A região Sul tem a menor taxa de incidência, de 38,8 a cada 100 mil habitantes.
Veja o painel da situação no Rio Grande do Sul, com dados da Secretaria Estadual da Saúde:
 
Comentários