Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de dezembro de 2020.
Dia do Petroquímico. Dia do Salva-Vidas.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 28 de dezembro de 2020.
CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícia da edição impressa de 02/12/2019. Alterada em 28/12 às 15h29min

BRDE amplia financiamentos na Região Sul

Balanço do BRDE referente à gestão de 2018.
Na foto: Luiz Corrêa Noronha, vice-presidente do BRDE

Balanço do BRDE referente à gestão de 2018. Na foto: Luiz Corrêa Noronha, vice-presidente do BRDE


LUIZA PRADO/JC
Quando se fala em acesso a crédito de longo prazo, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é referência e um dos mais tradicionais do setor. Só em 2019, a entidade viabilizou cerca de R$ 2,5 bilhões para investimentos de empreendedores. O vice-presidente Luiz Corrêa Noronha salienta, ainda, que agora a aposta está na diversificação.
"É sempre importante conquistar novos mercados e oferecer aos clientes opções de crédito mais diversificadas. Estamos saindo da normalidade, por exemplo, ao atender o setor público", afirma. O banco criou, em 2015, o programa BRDE Municípios e a linha já é a segunda mais demandada. "Somos o mais antigo repassador do sistema nacional de fomento", completa.
Outra área cuja procura tem sido intensa é a de projetos sustentáveis. "Em termos financeiros, é o nosso carro-chefe, tanto para energia eólica, solar e pequenas centrais hidrelétricas (PCHs)", detalha Noronha. O agronegócio, no entanto, continua sendo o setor mais forte. Para isso, o Banco buscou recursos junto a organismos internacionais, como a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e o Banco Europeu de Investimento (BEI), além de trabalhar com as linhas já existentes de recursos nacionais.
Destaca-se, também, a atuação do Banco em Inovação. O Programa BRDE Inova, que abrange os eixos de financiamento, capital de risco e aceleração de empresas, busca contribuir para o aumento da competitividade das empresas locais e para a criação de um ecossistema com foco no desenvolvimento de novas tecnologias no Estado.
O ano de 2019 tem sido bastante desafiador, mas o BRDE espera superar o resultado de 2018, alcançando R$ 750 milhões em contratos somente no Rio Grande do Sul. "É desafiador, especialmente em função do cenário econômico adverso, mas trabalhamos para superar nossa meta", explica Noronha.
Comentários CORRIGIR TEXTO

Produzido por: