Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aeroportos

01/07/2020 - 19h18min. Alterada em 02/07 às 15h58min

Caxias do Sul: Caixa financiará desapropriações para novo aeroporto

Desenho mostra como será o futuro aeroporto caxiense, em área de cerca de 445 hectares

Desenho mostra como será o futuro aeroporto caxiense, em área de cerca de 445 hectares


SECRETARIA DO PLANEJAMENTO/DIVULGAÇÃO;JC
Roberto Hunoff, de Caxias do Sul
A prefeitura de Caxias do Sul assinou contrato de financiamento com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 30 milhões, destinado à aquisição da área e parte da infraestrutura de implantação do Aeroporto Regional da Serra Gaúcha, no distrito de Vila Oliva, na divisa com Gramado.
O contrato teve as assinaturas do prefeito Flávio Cassina e do superintendente da instituição financeira, Rodrigo Canani. O documento precisa agora das assinaturas dos bancos garantidores para posterior encaminhamento à Brasília. Na sequência, os recursos devem ser liberados para o pagamento dos proprietários da área, estimado em pouco mais de R$ 20 milhões.
A diferença ficará livre para aplicação em obras de infraestrutura do local. Os recursos terão origem no programa de Financiamento de Infraestrutura e Saneamento. A área a ser desapropriada compreende 10 lotes, os quais pertencem a oito proprietários, totalizando em torno de 445 hectares.
O presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul, Ivanir Gasparin, que acompanhou a solenidade, destacou a união de todos os segmentos em torno do aeroporto.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/07/01/206x137/1_prefeitura___caixa___01_07___fl-9087750.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5efd0ae93d80f', 'cd_midia':9087750, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/07/01/prefeitura___caixa___01_07___fl-9087750.jpg', 'ds_midia': 'Assinatura de contrato teve acompanhamento de lideranças políticas e da comunidade', 'ds_midia_credi': 'FABIANADELUCENA/PREFEITURADECAXIOAS/DIVULGAÇÃO/JC/DIULGAÇÃO;JC', 'ds_midia_titlo': 'Assinatura de contrato teve acompanhamento de lideranças políticas e da comunidade', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '485', 'align': 'Left'}
Assinatura de contrato teve acompanhamento de lideranças políticas e da comunidade. Foto: Prefeitura de Caxias do Sul
"Como é bom acordar com uma boa notícia. A cidade unida, poder público e privado, pensando no amanhã", comemorou. Na mesma linha se pronunciou Carlos Zignani, do Movimento Mobilização por Caxias, que congrega vários segmentos da comunidade. "Este momento é um marco no crescimento econômico da região", afirmou.
O presidente da Câmara de Vereadores, Ricardo Daneluz, lembrou que, por ser de Vila Oliva, ouve falar de aeroporto desde que nasceu. "Mesmo com a pandemia projetos importantes não estão sendo esquecidos. As coisas vão se normalizar e precisamos pensar no futuro", disse.
O vice-prefeito Edio Elói Frizzo reforçou que o principal trabalho da Administração, no momento, é na prevenção e no combate ao coronavírus, mas que projetos e obras para a cidade estão em andamento. "A expectativa, agora, é pelas demais assinaturas no contrato para o pagamento das indenizações", projetou. O prefeito agradeceu aos envolvidos em mais um passo rumo a concretização do Aeroporto Regional da Serra Gaúcha.
Em paralelo, a Administração trabalha para a obtenção da licença ambiental. O processo está em tramitação na Fundação Estadual de Proteção Ambiental. Outra ação é no desenvolvimento do termo de referência, tarefa que cabe aos técnicos da Secretaria do Planejamento, para futura licitação do projeto.
O orçamento estimado para a construção do aeroporto é de R$ 200 milhões e o recurso será proveniente do Fundo Nacional da Aviação Civil. De acordo com o anteprojeto, o novo aeroporto atenderá 53 municípios localizados no entorno. O aeródromo terá capacidade de operação para Boeing 737, terminal de passageiros de 4,7 mil m² e 500 vagas, pátio com 26 mil m², pista com 1.930 metros de comprimento e 45 de largura.
Os estudos tiveram início ainda em abril de 2014, quando o Aeroporto Regional Hugo Cantergiani, em Caxias, foi declarado inviável para expansão. A infraestrutura básica, acessos viários e desapropriações estão a cargo do Estado e do Município. Já a operação do futuro aeroporto será de responsabilidade do Município, podendo optar por concessão ou parceria público-privada. 
Comentários CORRIGIR TEXTO

EXPEDIENTE

2020