Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 09 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

09/01/2020 - 16h17min. Alterada em 09/01 às 16h18min

Número de cidades gaúchas afetadas pela estiagem aumenta

A Secretaria de Agricultura apontou a estiagem deste ano como a maior dos últimos tempos

A Secretaria de Agricultura apontou a estiagem deste ano como a maior dos últimos tempos


AFUBRA/DIVULGAÇÃO/JC
O número de municípios gaúchos afetados pela estiagem passou de 25 para 28, segundo boletim da Defesa Civil divulgado nesta quinta-feira (9). Um total de 16 cidades decretaram situação de emergência no Estado até o momento.
O número de municípios gaúchos afetados pela estiagem passou de 25 para 28, segundo boletim da Defesa Civil divulgado nesta quinta-feira (9). Um total de 16 cidades decretaram situação de emergência no Estado até o momento.
Sobradinho, Faxinal do Soturno e Toropi notificaram a Defesa Civil Estadual sobre o prejuízo causado pelas condições climáticas. Sobradinho está registrado no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID). 
Segundo a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, a estiagem que assola o Rio Grande do Sul este ano é a maior dos últimos tempos. Para conter os danos, a Defesa Civil está distribuindo reservatórios de água móveis.
O calor intenso e a ausência de chuvas impactam diferentes culturas, principalmente o milho, mas também a soja, a pecuária de corte e de leite, a avicultura e plantações de tabaco. A soma desses prejuízos tem impacto direto na economia gaúcha, e pode afetar o Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre do ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia