Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 24 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 25/04/2018. Alterada em 24/04 às 21h50min

Avenida do Parque, na Zona Sul de Porto Alegre, é aberta ao tráfego

Nova via no bairro Cristal liga as avenidas Icaraí e Diário de Notícias

Nova via no bairro Cristal liga as avenidas Icaraí e Diário de Notícias


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Uma nova via foi aberta ontem para tráfego na Zona Sul de Porto Alegre. A Avenida do Parque será uma alternativa de circulação no bairro Cristal, fazendo a conexão entre as avenidas Icaraí e Diário de Notícias, pela margem direita do arroio Cavalhada. Com o crescimento populacional da região, bem como a construção do BarraShoppingSul, o fluxo de veículos no entorno aumentou, gerando a necessidade de mais opções para escoar o trânsito.
A via tem 670 metros de extensão e três faixas de circulação. Segundo o prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior, a obra - que faz parte do Programa Integrado Socioambiental (Pisa) - foi concluída em um prazo 20% menor do que o previsto, a um custo 20% inferior. A execução, com toda a estrutura necessária, tinha orçamento estimado em R$ 3,6 milhões, oriundos do Banco Interamericano de Desenvolvimento, mas custou em torno de R$ 2,9 milhões, pois alguns serviços não precisaram ser feitos. 
Cerca de 1,4 mil famílias precisaram ser reassentadas. Outras 343 ainda residem no local, pois não aceitaram a indenização oferecida pela prefeitura, de R$ 78 mil, nem a transferência para imóveis nos bairros Cristal e Vila Nova.
Iniciada em setembro de 2017, a obra tinha previsão de conclusão até maio. Além da pavimentação, foram instaladas redes coletoras pluviais, iluminação pública e sinalização viária. O trabalho foi executado pela construtora Toniollo Busnello S.A., licitada pelo município.
Também foi instalada sinalização para a travessia de cavalos do Jockey Club, que fica ao lado, entre 6h e 9h, horário de treinamento. Ficou acertado que a prefeitura não demolirá a ponte que permite a travessia enquanto a construção das baias do Jockey não estiver finalizada. Os trabalhos devem durar de seis meses a um ano. Depois disso, será possível fazer a segunda etapa do projeto, que consiste na construção da via na margem direita do arroio. Ainda não há, contudo, verba definida para essa obra.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia