Porto Alegre, domingo, 26 de novembro de 2017.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Ataque a mesquita mata mais de 300 e é o mais letal da história moderna do Egito

Um ataque a bomba a uma mesquita na Península do Sinai, no Egito, deixou mais de 300 mortos na sexta-feira (24). Familiares de sobreviventes ainda aguardam notícias das vítimas que foram levadas a hospitais da região (foto). De acordo com o procurador-geral do Egito, Nabil Sadeq, o ataque foi conduzido por cerca de 25 militantes que chegaram à mesquita na cidade de Bir al-Abd em cinco veículos. Eles se posicionaram em frente à porta principal da mesquita e às 12 janelas do local antes de abrir fogo contra os fiéis. Até o momento, nenhuma organização assumiu a autoria do ataque, o mais letal da história moderna do Egito. A mesquita é frequentada por muçulmanos da corrente do Sufismo, considerados hereges por militantes extremistas. No sábado, o exército do país comunicou que bombardeou os veículos usados no ataque. No domingo, o papa Francisco rezou e pediu um minuto de silêncio na Praça São Pedro pelas vítimas.
 

FOTO MOHAMED EL-SHAHED/AFP/JC