Porto Alegre, sábado, 29 de abril de 2017. Atualizado às 17h25.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Policiais usam pato mascarado para protestar contra Reforma da Previdência

O pato amarelo inflável criado pela Fiesp para uma campanha contra o aumento de impostos e que se tornou um dos ícones dos atos que pediram o impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, voltou a aparecer em Brasília nesta sexta-feira (28), desta vez em um novo contexto. O novo pato, produzido pela União dos Policiais do Brasil (UPB), agora apareceu mascarado com um bandido e sinalizando a luta da categoria contra a PEC 287, a Reforma da Previdência. Os policiais participaram de atos durante a greve geral em Brasília, carregando ainda faixas com mensagens como “Os policias querem se aposentar” e "Eles não pagaram mas querem que a gente pague". No Distrito Federal, os atos da greve geral foram tranquilos e tiveram público menor que o previsto: a CUT esperava atrair 10 mil trabalhadores para o protestos na Esplanada dos Ministérios, mas o público de acordo com a imprensa local, apenas 3 mil manifestantes se juntaram aos protestos.
 

FOTO José Cruz/Agência Brasil/JC
29/04/2017 - 17h19min