Porto Alegre, quarta-feira, 05 de abril de 2017. Atualizado às 13h49.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

TSE adia o julgamento de chapa Dilma-Temer

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na terça-feira (4) ouvir mais testemunhas no processo que pede a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer e também acatou pedido da defesa da presidente cassada por mais cindo dias de prazo para alegações finais. Com isso, a fase de coleta de provas foi reaberta e o julgamento que pode gerar a cassação de Temer e a inelegibilidade do peemedebista e da petista foi adiado sem um prazo definido para ser retomado. A Corte atendeu o pedido da defesa de Dilma para que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega seja ouvido no âmbito da ação. Somente após a colheita dos novos depoimentos é que passará a contar o novo prazo de cinco dias para as alegações finais da defesa. A partir de então o caso pode novamente ser incluído na pauta de julgamentos para que os ministros da Corte analisem o mérito do processo. 
 

FOTO antonio cruz/antonio cruz/agência brasil/jc