Porto Alegre, segunda-feira, 03 de abril de 2017. Atualizado às 15h55.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Clima é tenso após protesto e morte de líder opositor no Paraguai

O clima nas ruas de Assunção, capital do Paraguai, segue tenso nesta segunda-feira (3), após dias de intensos protestos e a morte de um manifestante com um tiro da polícia. As manifestações começaram na última sexta-feira (31), quando centenas de pessoas incendiaram e saquearam partes do edifício do Congresso paraguaio contra uma manobra de senadores para aprovar mudanças na Constituição permitindo que o presidente Horacio Cartes, do Partido Colorado (conservador), busque um novo mandato. A manifestação terminou com mais de 30 feridos, 200 detidos e a morte de Rodrigo Quintana, 25, dirigente do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), principal sigla de oposição no país. Pessoas montaram uma vigília na praça em frente ao Congresso, homenageando Rodrigo (foto) e portando bandeiras e cartazes com os dizeres "Não ao golpe" e "Defendamos a democracia". A polêmica emenda, que foi aprovada no Senado na sexta (31) sem a presença dos principais partidos da oposição, deveria ter sido votada na Câmara no sábado (1º), mas a votação foi adiada para esta terça-feira (4) devido aos temores de novos confrontos.
 

FOTO Cesar Olmedo/AFP/JC