Porto Alegre, quarta-feira, 22 de março de 2017. Atualizado às 14h33.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Presidente do Peru sobrevoa áreas atingidas por chuvas e enchentes

Pelo menos 75 pessoas já morreram e mais de 600 mil foram afetadas pelas enchentes e deslizamentos de terra causados pelas fortes chuvas que atingem o Peru desde dezembro de 2016. Segundo o primeiro-ministro do país, Fernando Zavala, esses são os piores eventos naturais dos últimos 20 anos. As chuvas, altamente incomuns, seguem uma série de tempestades que atingiram duramente a costa norte do país, com a água inundando hospitais e deixando algumas pequenas aldeias isoladas. O presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski (foto) sobrevoou a cidade de Trujillo, uma das mais atingidas, para analisar os estragos. As tempestades estão sendo causadas por águas superficiais no Oceano Pacífico e espera-se que continuem por pelo menos mais duas semanas. A capital peruana, Lima, está sem água potável desde o início da semana. O governo dobrou o contingente de ajuda nas 811 cidades que declararam estado de emergência. 
 

FOTO Presidencia Perú/Divulgação/JC