Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Pets

- Publicada em 19 de Setembro de 2022 às 12:09

Governo determina recolhimento de mais petiscos para pets

As investigações começaram após pets saudáveis ficarem doentes ao comer petiscos

As investigações começaram após pets saudáveis ficarem doentes ao comer petiscos


Ascom/PMG/JC
Agência Estado
Além de decisão envolvendo a Bassar Pet Food, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) determinou na ultima sexta-feira (16), o recolhimento nacional de lotes de produtos para alimentação animal de outras três empresas. De acordo com a pasta, a medida é cautelar e faz parte dos desdobramentos das investigações realizadas pelo governo, que detectaram que lotes de propilenoglicol adulterados foram usados para fabricar petiscos para cães.
Além de decisão envolvendo a Bassar Pet Food, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) determinou na ultima sexta-feira (16), o recolhimento nacional de lotes de produtos para alimentação animal de outras três empresas. De acordo com a pasta, a medida é cautelar e faz parte dos desdobramentos das investigações realizadas pelo governo, que detectaram que lotes de propilenoglicol adulterados foram usados para fabricar petiscos para cães.
O propilenoglicol é um insumo utilizado pelo setor industrial na fabricação de alimentos para humanos e animais. O uso é permitido desde que seja adquirido de empresas registradas. As investigações que estão sendo realizadas são relacionadas a uma possível contaminação do propilenoglicol por monoetilenoglicol, oriundo de empresa sem registro.
Conhecido também como etilenoglicol, esse produto tóxico é geralmente usada para refrigeração e encontrada em baterias, motores de carro e freezers ou geladeiras. A mesma substância esteve por trás da morte de 10 pessoas que consumiram a cerveja Backer, em 2019, em Minas Gerais. "Até o momento, não existe diretriz do Ministério de suspender o uso de produtos que contenham propilenoglicol na sua formulação, além dos já mencionados", disse em comunicado.
As investigações envolvendo a morte de cães por suspeita de intoxicação após o consumo de petiscos continuam em andamento. Além de Minas e São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Alagoas, Sergipe e Goiás têm relatos de casos. Até quinta-feira (15), ao menos 54 mortes suspeitas foram registradas em todo o País, segundo a Polícia Civil mineira, além de internações com quadro de falência renal Só em Minas, eram 18 animais hospitalizados.
Em sua defesa, a Tecnoclean Industrial Ltda informou que adquiriu a substância propilenoglicol de uma importadora e a revendeu.
"A Tecnoclean Industrial Ltda afirma que não fabrica propilenoglicol, tendo comprado da empresa A&D Química Comércio Eireli e revendeu ao mercado nacional como distribuidora", disse em nota. Procurada, a A&D Química não respondeu até a publicação da reportagem.

VEJA A LISTA DE PRODUTOS COM RECOLHIMENTO DETERMINADO PELO GOVERNO:

- Da FVO Alimentos Ltda deverão ser recolhidos os produtos Bifinho Bomguytos nos sabores frango 65g (lote 103-01) e churrasco (lotes 221-01, 228-01, 234-01 e 248-01); Bifinho Qualitá sabor churrasco (lote 237-01) e Dudogs (lotes 237-01 e 242-01).
- Da Peppy Pet Indústria e Comércio de Alimentos para Animais deverão ser recolhidos os produtos Bifinho 60g Peppy Dog frango grelhado (lotes 5026 e 5738); Palitinho 50g Peppy Dog carne com batata doce (lotes 5280, 5283, 5758 e 5759); Palitinho 50g Peppy Dog frango com ervilha (lotes 5282 e 5746); Bifinho 500g Peppy Dog carne assada (lotes 5274 e 5734); Bifinho 60g Peppy Dog filhotes - leite e aveia (lote 5736); Palitinho 50g Peppy Dog carne com cenoura (lote 5760).
- Da empresa Upper Dog comercial Ltda são os produtos Dogfy injetado tamanho PP (lotes 0003/202204, 0004/202206, 0006/202206, 0008/202206, 0009/202201, 0010/202206, 0012/202201, 0012/202206, 0013/202203, 0014/202206, 0015/202205, 0016/202205, 0017/202205, 0018/202206, 0023/202201, 0023/202207, 0024/202206, 0024/202207, 0027/202205, 0025/202207, 0026/202206); Dogfy injetado tamanho P (lotes 0001/202201 a 0008/202201, 0013/202201 a 0017/202201, 0024/202201, 0007/202202, 0010/202202 a 0018/202202, 0001/202203 a 0009/202203, 0001/202204 a 0009/202204, 001/202205 a 0028/202205, 0001/202206 a 0009/202206, 0011/202206, 0013/202206, 0015/202206, 0017/202206, 0019/202206 a 0025/202206, 0030/202206 a 0033/202206, 0009/202207 a 0011/202207, 0016/202207, 0019/202207, 0020/202207, 0026/202207 a 0030/202207, 0012/202208 a 0021/202208); e Dogfy injetado tamanho M (lotes 0010/202201, 0011/202201, 0018/202201 a 0022/202201, 0001/202202 a 0009/202202, 0019/202202 a 0023/202202, 0010/202203 a 0012/202203, 0014/202203, 0004/202204, 0005/202204, 0012/202205 a 0014/202205, 0002/202206, 0027/202206 a 0029/202206, 0021/202207 e 0022/202207).
Além desses produtos, a Bassar Pet Food continua realizando o recolhimento de todos os produtos fabricados a partir de 7 de fevereiro de 2022. Isso, segundo a empresa, compreende todos os lotes de produto, marca própria ou marca Bassar, com numeração a partir do lote 3329. Por precaução, a empresa disse que está recolhendo todos os itens produzidos a partir da data citada acima e não apenas os que utilizaram o propilenoglicol fornecido pela Tecno Clean, que estaria contaminado.
Veja o que diz a FVO Alimentos Ltda:
"O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento recomendou, por meio do Ofício 438/2022 de 09 de setembro de 2022, que todos os fornecedores do propilenoglicol façam testes laboratoriais e garantam a conformidade do insumo para o uso alimentício. Aos fabricantes dos produtos cabe adicionar ainda mais controle na fiscalização desses fornecedores.
Mesmo sem existir indício de qualquer intercorrência relacionada às marcas da FVO Alimentos e considerando que os testes serão concluídos em cerca de 30 dias, a empresa informa que, de forma preventiva e proativa, fará a retirada dos produtos Dudogs, Patê Bomguy e Bomguytos Bifinho (nos sabores churrasco e frango & legumes) do mercado varejista em todo o território nacional.
A decisão perdurará até que fiquem prontos os resultados laboratoriais da testagem dos produtos e seja afastada qualquer possibilidade de risco em seu consumo, zelando pela saúde e bem-estar do animal.
Temos um canal de comunicação que está disponível para orientação e esclarecimento de dúvidas: [email protected]
A FVO Alimentos possui 55 anos de história e de comprometimento, tendo o pioneirismo no Brasil na produção de alimentos seco, úmido e petiscos. A empresa reitera que apenas os produtos específicos Dudogs, Patê Bomguy e Bomguytos Bifinho (sabores churrasco e frango & legumes) utilizam o propelenoglicol em sua composição e, portanto, serão recolhidos. Todos os outros produtos e marcas da companhia continuam sendo comercializados, não havendo dúvidas quanto à segurança para consumo dos pets, seguindo as normas técnicas e sanitárias determinadas pelo setor."
Procuradas pela reportagem, a Peppy Pet Indústria e Comércio de Alimentos para Animais e a Upper Dog comercial Ltda não se pronunciaram até o momento.
Em nota, a Associação Brasileira da Indústria e Comércio de Ingredientes e Aditivos para Alimentos (Abiam) afirmou que todos os seus associados já foram informados da recomendação.
As investigações envolvendo a intoxicação de cães após comerem petiscos tiveram início após tutores de animais de estimação observarem que pets saudáveis começaram a ficar doentes e morrer. Laudo preliminar divulgado pela Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas (UFMG), com base na necropsia de dois dos animais intoxicados, identificou a presença de monoetilenoglicol no corpo de um deles.
Em 9 de setembro, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou que resultados preliminares apontaram para presença de monoetilenoglicol em outros lotes de produtos da empresa Bassar. O aditivo foi detectado por meio de análises feitas nos Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDA) como parte das investigações dos casos.
No mesmo dia, a Bassar Pet Food iniciou o recolhimento de todos os produtos fabricados a partir do dia 7 de fevereiro de 2022 junto aos consumidores que devem devolver os itens à loja, que deverá reembolsar o valor gasto. Dois dias antes, a empresa já havia informado que estava realizando um recall de todos os produtos comercializados pela marca.
Em 6 de setembro, o Ministério da Agricultura já havia identificado irregularidades envolvendo uma das fornecedoras de matéria-prima para a Bassar Pet Food e mandado suspender o uso de dois lotes de um ingrediente fornecido pela Tecnoclean Industrial Ltda (AD5053C22 e AD4055C21).
Anteriormente, em 2 de setembro, o ministério já havia informado que os petiscos da Bassar identificados com suspeita de contaminação eram o Every Day sabor fígado (lote 3554) e o Dental Care (lote 3467).
O Grupo Petz também disse na ocasião ter retirado o petisco Snack Cuidado Oral Hálito Fresco dos pontos de vendas, fabricado pela Bassar Pet Food e que leva o nome da Petz na embalagem, assim como demais produtos da Bassar que eram vendidos nas lojas.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO