Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Esportes

- Publicada em 06 de Agosto de 2022 às 08:24

Novidade da Copa, impedimento semiautomático será testado na Supercopa da Uefa

Duelo entre Real Madrid e Eintracht Frankfurt no dia 10 de agosto será o placo da estreia do SAOT

Duelo entre Real Madrid e Eintracht Frankfurt no dia 10 de agosto será o placo da estreia do SAOT


FABRICE COFFRIN/AFP/JC
Agência Estado
A Uefa está disposta a acabar com a polêmica e os erros dos impedimentos em suas competições oficiais e anunciou nesta semana que iniciará testes de utilização da ferramenta de impedimento semiautomático (SAOT), um sistema moderno que determinará a posição real dos jogadores em campo no momento dos lances questionáveis. A partida entre Real Madrid e Eintracht Frankfurt pela final da Supercopa, dia 10 de agosto em Helsinki, na Finlândia, será a primeira a contar com o moderno sistema.
A Uefa está disposta a acabar com a polêmica e os erros dos impedimentos em suas competições oficiais e anunciou nesta semana que iniciará testes de utilização da ferramenta de impedimento semiautomático (SAOT), um sistema moderno que determinará a posição real dos jogadores em campo no momento dos lances questionáveis. A partida entre Real Madrid e Eintracht Frankfurt pela final da Supercopa, dia 10 de agosto em Helsinki, na Finlândia, será a primeira a contar com o moderno sistema.
A tecnologia do impedimento semiautomático já foi anunciada como uma das principais novidades para a Copa do Mundo do Catar, entre 18 de novembro e 21 de dezembro, e também será utilizada e aprimorada na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa, que começa uma semana após a final da Supercopa.
"A Uefa busca constantemente novas soluções tecnológicas para melhorar o jogo e apoiar o trabalho dos árbitros", afirmou Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem da entidade. "Este inovador sistema permitirá às equipes do VAR determinar as situações de fora de jogo de forma rápida e mais precisa, melhorando a consistência das decisões."
De acordo com a Uefa, o impedimento semiautomático funcionará graças a câmeras especiais que serão utilizadas nos jogos com capacidade de acompanhar 29 pontos corporais diferentes de cada jogador. Além disso, as bolas serão equipadas com sensores. Desde 2020 que a entidade vem aprimorando o serviço já em competições oficiais.
"O sistema está pronto para ser utilizado em partidas oficias e implementado em cada sede da Liga dos Campeões", garantiu Rosseti. O primeiro árbitro que trabalhará com a ferramenta será o inglês Michael Oliver, designado para apitar a final da Supercopa da Uefa.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO