Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Esportes

- Publicada em 04 de Agosto de 2022 às 21:18

Inter fica no 0 a 0 com o Melgar, no Peru, e decidirá a vaga no Beira-Rio

Pressionado em boa parte do jogo, Inter teve a grande chance com Edenilson, que parou em Cáceda

Pressionado em boa parte do jogo, Inter teve a grande chance com Edenilson, que parou em Cáceda


DIEGO RAMOS/AFP/JC
Deivison Ávila
O torcedor do Inter que imaginou que teria alguma facilidade diante do Melgar se enganou redondamente. Nesta quinta-feira (4), pelo duelo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, o Colorado enfrentou a altitude de 2.300 metros e a pressão peruana para sustentar um empate em 0 a 0, mesmo com um jogador a menos por cerca de 30 minutos. Na próxima quinta-feira (11), a vaga nas semifinais será decidida no Beira-Rio. Sem gol qualificado, quem vencer avança. Em caso de um novo empate, a decisão será nos pênaltis.
O torcedor do Inter que imaginou que teria alguma facilidade diante do Melgar se enganou redondamente. Nesta quinta-feira (4), pelo duelo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, o Colorado enfrentou a altitude de 2.300 metros e a pressão peruana para sustentar um empate em 0 a 0, mesmo com um jogador a menos por cerca de 30 minutos. Na próxima quinta-feira (11), a vaga nas semifinais será decidida no Beira-Rio. Sem gol qualificado, quem vencer avança. Em caso de um novo empate, a decisão será nos pênaltis.
O primeiro tempo foi totalmente dominado pelo Melgar. Os donos da casa pressionaram o tempo todo, prova disso que finalizaram seis vezes nos primeiros 15 minutos, quase todas na bola aérea, principal fragilidade do sistema defensivo colorado.
Na melhor chegada do Melgar, aos sete minutos, após cruzamento, Bernardo Cuesta cabeceou no canto direito, forçando Daniel a fazer uma defesa difícil. Aliás, maioria das chegadas perigosas dos peruanos saiu da cabeça ou dos pés de Cuesta. Das 14 finalizações na etapa inicial, sete foram do atacante argentino.
A grande chance do Inter saiu aos 11 minutos: após boa jogada trabalhada, o camisa 11 finalizou da entrada da área para defesa de Cáceda. Só que o Melgar seguiu superior e, aos 27, depois de cobrança de escanteio, Cuesta desviou de cabeça e Deneumostier, por pouco, não mandou para o gol. Aos 45, outra chance desperdiçada pelos donos da casa. Desta vez, Bordacahar cabeceou sobre o travessão.
O cenário não mudou em nada no segundo tempo. O Melgar manteve a posse de bola e levando perigo ao gol de Daniel. Logo no primeiro minuto, Arias bateu da entrada da área, e o goleiro colorado espalmou para escanteio. O Inter até tentou ensaiar algumas chegadas, mas sem perigo ao gol de Cáceda.
Já os peruanos criaram mais uma oportunidade aos 15, após cobrança curta de escanteio, Arias chutou com perigo e Daniel voou para espalmar mais uma. E o que estava ruim, ficou um pouco pior quando Alemão, aos 19, saltou com Arias no meio-campo e acertou uma cotovelada no jogador peruano, levando o cartão vermelho direto.
E mesmo com um a menos, o Inter teve a grande chance do jogo aos 31: Edenilson roubou a bola no ataque, trocou passe Alan Patrick e, dentro da área, bateu para grande defesa de Cáceda. Os minutos finais foi uma pressão do Melgar que, aos 37, quase abriu o placar com Sanchez, mas Daniel espalmou lateralmente, salvando o Colorado, que ainda segurou cinco minutos de acréscimo para comemorar o empate em Arequipa e levar a decisão para Porto Alegre. 
Melgar-PER 0 Cáceda; Ramos, Deneumostier, Lazo (Vidales) e Reyna; Orzan, Alexis Arias e Pérez Guedes (Joel Sánchez); Cabrera (Quevedo), Bordacahar (Iberico) e Bernardo Cuesta. Técnico: Pablo Lavallén.
Inter 0 Daniel; Bustos, Vitão, Mercado e Renê; Gabriel, Edenilson, Carlos De Pena (Johnny), Mauricio (Alan Patrick) e Wanderson (Pedro Henrique); Alemão. Técnico: Mano Menezes.
Árbitro: Andrés Matonte (URU).
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO