Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

INDÚSTRIA TÊXTIL

- Publicada em 25 de Janeiro de 2023 às 17:56

Participação gaúcha cresce na Fenin, maior feira de moda da América Latina

Experimenta Farroupilha na Moda é uma iniciativa da prefeitura para fomentar economia local

Experimenta Farroupilha na Moda é uma iniciativa da prefeitura para fomentar economia local


LIANE NEVES/FENIN/DIVULGAÇÃO/JC
Bárbara Lima
O setor de moda e vestuário do Rio Grande do Sul marcou presença na 27a edição da Fenin Fashion Gramado, na Serra Gaúcha. Com 3.100 indústrias, 23 mil empregos diretos e movimentando R $4,3 bilhões em negócios no ano passado, segundo dados do Sebrae RS, o espírito das marcas do ramo nos estandes é de retomada de espaço no cenário nacional.
O setor de moda e vestuário do Rio Grande do Sul marcou presença na 27a edição da Fenin Fashion Gramado, na Serra Gaúcha. Com 3.100 indústrias, 23 mil empregos diretos e movimentando R $4,3 bilhões em negócios no ano passado, segundo dados do Sebrae RS, o espírito das marcas do ramo nos estandes é de retomada de espaço no cenário nacional.
O Experimente Farroupilha na Moda, por exemplo, é uma das grandes atrações da edição, com um estande todo “pink” que chama a atenção dos lojistas. No espaço, estão reunidas 28 marcas da cidade que se juntaram para apresentar as malharias para outros fornecedores e lojistas de fora do estado. “A ideia é mostrar que ao trabalhar juntos o setor fica mais forte. Isso fortalece a cidade como um todo, porque, além dos lojistas conhecerem nossas confecções, eles também começam a viajar à Farroupilha para conhecer as fábricas e shoppings. Isso fortalece o turismo de negócios, é uma cadeia”, afirmou a secretária de Desenvolvimento, Turismo e Inovação, Regina Ducati.
A CEO da empresa de comunicação Somos Moda, Victoria Thomaz, que está participando no estande do Experimente e dando suporte às demais marcas produtora, afirmou que nove em cada dez lojistas que passam pelo local não conheciam o polo industrial têxtil de Farroupilha. “Estamos alcançando o nosso objetivo. A Fenin atrai um público com maior poder aquisitivo, então é muito importante estar aqui. É uma retomada da nossa relevância no setor”, ressaltou.
A comercial da Serra Moda, shopping que abriga as marcas em Farroupilha, Fernanda Niesvald, contou que todas as marcas receberam o mesmo tratamento e que entenderam que, assim, são mais fortes. “Dessa forma, até os agentes de moda vão ter mais clientes em potencial para atrair à nossa cidade”, refletiu. 

Entidades reforçam apoio a produtoras locais

Rosane Silva aposta nas feiras como forma de ganhar visibilidade

Rosane Silva aposta nas feiras como forma de ganhar visibilidade


LIANE NEVES/FENIN/DIVULGAÇÃO/JC
Em outro setor da Feira, o programa Moda RS, uma iniciativa do Sebrae e do Sindicato das Indústrias do Vestuário do Rio Grande do Sul (SIVERGS), reúne empresárias do mundo do vestuário. “Sozinha, eu teria que alugar um estande pequeno, não iria chamar atenção perto de grandes marcas. Agora, quando estamos todas juntas aqui, traz visibilidade”, afirmou a proprietária da marca gaúcha Ana Rosa, Rosane Melo da Silva.
A marca dela tem 38 anos e é focada em fazer roupas estilosas para todos os tamanhos. “São feitas sob medida para ficar confortável e diferente para todos os públicos”, contou. No seu estande, diversas lojistas passavam admiradas com o design das roupas e ficavam ainda mais surpresas ao saber do diferencial da marca. Roupas com estampas autorais e tecidos brilhosos coloriam as araras. “Até uns sete anos atrás, somente eu fazia isso aqui. Hoje ainda são poucas as marcas que vestem extra grande”, ponderou a empresária.
Para ela, o apoio do governo poderia facilitar a expansão das roupas gaúchas para fora do estado. “Precisamos vender o glamour da moda, São Paulo e Minas Gerais fazem isso. Temos o potencial, aqui tem muita marca autoral, de qualidade, mas precisa de mais incentivo, precisamos estar em feiras em outros estados e países. Aqui na Fenin, eu fecho muitos negócios e me torno visível”, contextualizou. Mas ela ressalta que contar com o apoio de entidades é essencial para manter as atividades. “Com o Sebrae e com o sindicato, conseguimos ter o suporte necessário”, afirmou, referindo-se a cursos, palestras e treinamentos oferecidos a empreendedoras da moda no Rio Grande do Sul. “Somos muito unidas, eu faço tudo por isso aqui, ajudo a montar os estandes.”
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO