Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Anuário de Investimentos 2022

- Publicada em 02 de Agosto de 2022 às 16:04

CPFL anuncia investimento de R$ 21 bilhões para o Brasil no prazo de cinco anos

Gustavo Estrella (e) e André Gomes apresentaram a nova sede da empresa no bairro Navegantes

Gustavo Estrella (e) e André Gomes apresentaram a nova sede da empresa no bairro Navegantes


LUIZA PRADO/JC
Cláudio Isaias
Em cinco anos, a CPFL pretende investir R$ 21 bilhões no Brasil em expansão e modernização da rede e de novas linhas de transmissão. Deste total, 40% são aportados no Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito pelo presidente da CPFL Energia, Gustavo Estrella, que, nesta terça-feira (2), participou da inauguração da nova sede CPFL Transmissão, no bairro Navegantes, na zona Norte de Porto Alegre. Segundo Estrella, existe um investimento grande da empresa na subestação Cachoeirinha 3, na Região Metropolitana de Porto Alegre, de R$ 110 milhões para modernização da estrutura. Estão previstos ainda R$ 2 bilhões em investimentos pela empresa no Rio Grande do Sul. Em março deste ano, a CPFL Transmissão começou a construção da subestação de energia Cachoeirinha 3, marcando o início dos investimentos da empresa após ter assumido, em outubro de 2021, o controle da Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T), que foi a leilão em julho do ano passado.
Em cinco anos, a CPFL pretende investir R$ 21 bilhões no Brasil em expansão e modernização da rede e de novas linhas de transmissão. Deste total, 40% são aportados no Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito pelo presidente da CPFL Energia, Gustavo Estrella, que, nesta terça-feira (2), participou da inauguração da nova sede CPFL Transmissão, no bairro Navegantes, na zona Norte de Porto Alegre. Segundo Estrella, existe um investimento grande da empresa na subestação Cachoeirinha 3, na Região Metropolitana de Porto Alegre, de R$ 110 milhões para modernização da estrutura. Estão previstos ainda R$ 2 bilhões em investimentos pela empresa no Rio Grande do Sul. Em março deste ano, a CPFL Transmissão começou a construção da subestação de energia Cachoeirinha 3, marcando o início dos investimentos da empresa após ter assumido, em outubro de 2021, o controle da Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T), que foi a leilão em julho do ano passado.
A nova sede da CPFL Transmissão, no bairro Navegantes, na região do 4º Distrito de Porto Alegre, possui 3 mil metros quadrados. No Rio Grande do Sul, a empresa conta com 540 funcionários. Na nova sede, em Porto Alegre, atuam um total 260 trabalhadores. O presidente da CPFL Transmissão, André Gomes, disse que o Rio Grande do Sul é muito importante para o sistema elétrico nacional porque a transmissão tem a função de escoar energia elétrica para o sistema inteiro. "Muitas vezes no ano, acontece do Sul fornecer energia para o resto do Brasil", destacou. Segundo Gomes, a obra da subestação Cachoeirinha 3 que começou em março deste ano tem previsão de conclusão para 2023.
Sobre a sede, Gomes afirmou que na estrutura do bairro Navegantes funciona o Centro de Operações da CPFL que opera todas as linhas de transmissão e subestações do Rio Grande do Sul. A empresa controla 6 mil quilômetros de linhas de transmissão e 62 subestações no Estado. A antiga sede da CPFL funcionava na avenida Ipiranga (antiga sede da CEEE-T) na zona Leste da Capital, onde permaneceu por nove meses.
A CPFL Transmissão é uma empresa do Grupo CPFL Energia, que está no Rio Grande do Sul desde outubro de 2021. De acordo com Gomes, a empresa é responsável por 60% do serviço de transmissão no Rio Grande do Sul. A CPFL-T projetou um investimento de R$ 2 bilhões para os próximos cinco anos no Estado. Deste total, R$ 352 milhões já foram contratados ou estão em processo de contratação em 2022, contemplando todas as regiões do Rio Grande do Sul e visando à ampliação dos ativos em funcionamento. "Estamos focados na expansão dos ativos, na efetiva colaboração para o desenvolvimento local e construção de relações de confiança com a comunidade”, destacou Gomes.
Parte desses investimentos já foi realizado com a mudança para o novo escritório da empresa, que escolheu Porto Alegre como cidade sede - na antiga sede funcionava a empresa Philip Morris International. Conforme Estrella, nos primeiros nove meses, a empresa passou, ainda, por uma reestruturação, com revisão de processos e implantação do modelo de gestão do grupo, que vem fortalecendo o segmento de transmissão nos seus negócios. "Criamos a diretoria de Engenharia e Obras de Transmissão, para possibilitar a expansão geográfica e atuação em diferentes estados por meio de projetos e obras de engenharia", ressaltou Estrella.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO