Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Cultura

- Publicada em 05 de Agosto de 2022 às 18:36

Duas exposições abordam memória arquitetônica e artística na Pinacoteca Ruben Berta

Imagem da obra intitulada 'Nos tempos em que o casarão era lar', de 2022, que integra uma das mostras

Imagem da obra intitulada 'Nos tempos em que o casarão era lar', de 2022, que integra uma das mostras


Dani Remião/Divulgação/JC
Neste sábado (6), das 11h às 14h, ocorrem as inaugurações de duas exposições da Pinacoteca Ruben Berta (Rua Duque de Caixas, 973 - Centro Histórico), com foco no olhar sobre os patrimônios artístico e arquitetônico. Intituladas Aos Olhos de Chatô e Fotografia, Memória e Patrimônio Cultural, as mostras seguem até 30 de setembro, abertas à visitação de segunda à sexta-feira, sempre das 9h às 12h e das 13h30min às 17h. A entrada é franca. No caso de visitas guiadas para grupos de até 20 pessoas, é necessário agendar por e-mail ([email protected]) ou pelo telefone (51) 3289-8292.
Neste sábado (6), das 11h às 14h, ocorrem as inaugurações de duas exposições da Pinacoteca Ruben Berta (Rua Duque de Caixas, 973 - Centro Histórico), com foco no olhar sobre os patrimônios artístico e arquitetônico. Intituladas Aos Olhos de Chatô e Fotografia, Memória e Patrimônio Cultural, as mostras seguem até 30 de setembro, abertas à visitação de segunda à sexta-feira, sempre das 9h às 12h e das 13h30min às 17h. A entrada é franca. No caso de visitas guiadas para grupos de até 20 pessoas, é necessário agendar por e-mail ([email protected]) ou pelo telefone (51) 3289-8292.
Investigando as origens da coleção que forma o acervo da Pinacoteca Ruben Berta, em 2021 o museólogo Luiz Mariano Figueira defendeu, na Ufrgs, a dissertação de mestrado A formação da Pinacoteca Ruben Berta: entre a arte e o progresso. No trabalho, foi desvendado o contexto histórico da criação da Pinacoteca pelo megaempresário das comunicações Assis Chateaubriand, o “Chatô”, na década de 1960, ao mesmo tempo que, de forma inédita, identificou os doadores da maioria das obras de arte tombadas na coleção. Concebida a partir desta pesquisa acadêmica, Aos Olhos de Chatô busca compreender o olhar deste lendário criador de museus, sua concepção de mundo e o resultado plasmado no acervo da Pinacoteca.
A edificação que se revela patrimônio cultural do município e que é sede da Pinacoteca Ruben Berta é o alvo da outra mostra à disposição do púbico a partir do próximo sábado. Fotografia, memória e patrimônio cultural: olhares sobre a Pinacoteca Ruben Berta conta com as curadoras Letícia Lau e Niura Legramante Ribeiro. A exposição coletiva tem como base os processos fotográficos históricos e alternativos com os quais o Lumen, grupo de extensão da Ufrgs, trabalha desde 2016. A proposta foi fomentar olhares fotográficos e poéticos sobre os prédios da Pinacoteca assim como do entorno do Centro Histórico de Porto Alegre.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO