Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Repórter Brasília

- Publicada em 24 de Junho de 2022 às 00:35

Maconha para uso medicinal

Lançamento candidatura Mourão ao Senado. 
Na foto: Carlos Gomes

Lançamento candidatura Mourão ao Senado. Na foto: Carlos Gomes


/LUIZA PRADO/JC
O deputado Daniel Coelho (Cidadania-PE) quer que o plenário da Câmara analise projeto que prevê o cultivo e a comercialização de produtos à base da cannabis, para uso medicinal. Ele afirma que a medida vai beneficiar pacientes com Alzheimer, crianças e pessoas com transtorno do espectro autista, entre outros.

O deputado Daniel Coelho (Cidadania-PE) quer que o plenário da Câmara analise projeto que prevê o cultivo e a comercialização de produtos à base da cannabis, para uso medicinal. Ele afirma que a medida vai beneficiar pacientes com Alzheimer, crianças e pessoas com transtorno do espectro autista, entre outros.

Não há consenso

É muito difícil que o projeto seja colocado em votação antes das eleições de outubro. Não há consenso entre os parlamentares, na aprovação do texto. O deputado federal gaúcho Osmar Terra (MDB), que é médico, é contra a liberação. Disse que o projeto foi discutido na Comissão Especial da Câmara, e houve empate. "Foi decidido por voto duplo do relator."

Liberação geral de drogas

Na opinião do parlamentar, "é o início da liberação geral das drogas no Brasil, começando pela maconha. Vai aumentar muito o número de dependentes químicos, de pessoas com transtorno mental". No entendimento de Osmar Terra, "haverá também um aumento significativo dos problemas com a juventude, com tragédia nas famílias, com jovens", acredita o congressista.

Lobby econômico

Segundo o deputado, "vai haver um grande lobby econômico da Canopy Growth, uma empresa canadense, e tem uma Verdemed, que é outra filial canadense também, que estão fazendo reuniões, pressões, lobby na casa dos deputados para aprovar isso". O interesse, acentua o congressista, "é puramente econômico".

Dano maior

"O dano que ela causa é muito maior do que qualquer benefício", destaca Terra, acrescentando que "o remédio já existe nas farmácias, já pode ser comprado. Não acredito que a proposta passe na Câmara numa discussão decente".

Contra liberar o cultivo

Para o deputado federal gaúcho Carlos Gomes (Republicanos, foto), "liberar o cultivo da maconha é complicado, porque o Brasil já não controla as drogas ilícitas que existem no País, causando tanta desgraça com custo social enorme. Imagina liberar o cultivo".

Ajuda milhares de pessoas

O deputado federal gaúcho Henrique Fontana (PT), que também é médico, resume sua posição a respeito da liberação: "O uso medicamentoso do canabidiol é muito importante, ajuda milhares de pessoas e tem que ser regularizado no País". Na opinião dele, "para que se tenha uma segurança maior no País, o plantio tem que ser totalmente organizado pelo Estado". O deputado Daniel Coelho (PSDB-PE) ressalta que a comissão especial criada para debater o tema na Câmara já aprovou regras claras para produção, comercialização e atendimento às famílias que precisam de medicamentos à base da cannabis. "Não há matéria inconveniente quando o que está em jogo é a saúde da população."

Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO