Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Minuto Varejo

- Publicada em 25 de Janeiro de 2023 às 18:11

Pompéia inaugura usinas solares e projeta quase 100% de lojas com energia renovável

Painéis ficam em Santa Margarida do Sul e ocupam área de quase quatro campos de futebol

Painéis ficam em Santa Margarida do Sul e ocupam área de quase quatro campos de futebol


LOJAS POMPÉIA/DIVULGAÇÃO/JC
Mais uma varejista do Rio Grande do Sul reforça a frente de sustentabilidade, com ações como uso de energia de geração solar. O grupo Lins Ferfão, dono da Lojas Pompéia e Gang, inaugurou duas usinas fotovoltaicas que vão dar conta da demanda de 44 das 87 lojas da bandeira Pompéia por 10 anos.
Mais uma varejista do Rio Grande do Sul reforça a frente de sustentabilidade, com ações como uso de energia de geração solar. O grupo Lins Ferfão, dono da Lojas Pompéia e Gang, inaugurou duas usinas fotovoltaicas que vão dar conta da demanda de 44 das 87 lojas da bandeira Pompéia por 10 anos.
Em nota, o grupo informou que o projeto de energia renovável vai abranger "praticamente todas as lojas do grupo Lins Ferrão até o meio do ano". 
A instalação das duas usinas em Santa Margarida do Sul, no Estado, com capacidade instalada total de 1,25 MW e geração de cerca de 2.798 MWh de energia, é feira com a EDP, empresa que atua no setor elétrico no Brasil. 
A rede informou ainda que a geração própria vai ter impactos na redução em quase 900 toneladas de CO2 por ano em mais de 50% das operações, graças à fonte renovável. "O equivalente ao plantio de 6.424 árvores", comparou o grupo, na nota.
Outro ganho que afeta diretamente o negócio, na sustentabilidade financeira, é a economia na conta de luz. A Lojas Pompéia deve ter redução direta de 20% e indireta de 15%, "totalizando 35% ao ano em sua conta de energia", cita o grupo.
A superintendente do Lins Ferrão, Carmen Ferrão, citou que a rede adota outras ações de sustentabilidade, como reaproveitamento de materiais de publicidade na confecção de sacolas de lona e uso de plástico verde. 
As usinas de Santa Margarida do Sul têm tecnologia de tracking. A EDP explicou que os módulos seguem a movimentação do sol e dos raios para um maior aproveitamento da irradiação. São quase 45 mil metros quadrados de área ocupada pelas instalações, o que equivale a mais de quatro campos de futebol. 
Carlos Andrade, vice-presidente de Clientes da EDP no Brasil, informou que a empresa investe cerca de R$ 3 bilhões em energia solar no País. Os projetos que atendem as necessidades de operações como a da varejista estão no portfólio de aportes da EDP.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO