Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Empresas & Negócios

- Publicada em 31 de Julho de 2022 às 18:53

Para Auxiliadora Predial, mercado de aluguéis volta a aquecer

CEO da Auxiliadora Predial, Ingo Voelcker está otimista com recuperação do mercado imobiliário

CEO da Auxiliadora Predial, Ingo Voelcker está otimista com recuperação do mercado imobiliário


ANDRESSA PUFAL/JC
Fabiana Damian
A combinação entre manter a tradição e permanecer se renovando no mercado é um grande desafio que parece ser bem encarado pela Auxiliadora Predial. Uma das maiores imobiliárias da Região Sul e entre as mais antigas do Brasil, o grupo de locações e vendas de imóveis e condomínios completou 91 anos no mês de julho. O CEO da Auxiliadora Predial, Ingo Voelcker, teve a presença da empresa em toda a sua vida. Neto de Charles Germano Voelcker, que junto com os sócios Friedrich Schlander, Pedro Bruno Dischinger e Otto Heylmann deu início à companhia, Voelcker cresceu junto com o empreendimento e hoje dá continuidade aos negócios de família. Com operação desde 1931, a Auxiliadora foi pioneira no ramo de consórcios imobiliários, alternativa que facilita o processo de aquisição de um imóvel. Hoje, o grupo imobiliário está presente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e na grande São Paulo, com mais de 50 agências e 2 mil colaboradores. Também são responsáveis pela administração de 4 mil condomínios no Estado. Até o final deste ano, a empresa - que tem como objetivo ajudar as pessoas a encontrarem seu lugar no mundo, pretende abrir mais 20 novas unidades. O CEO Ingo Voelcker compartilha as novidades e tendências do mercado imobiliário para o próximo semestre.

A combinação entre manter a tradição e permanecer se renovando no mercado é um grande desafio que parece ser bem encarado pela Auxiliadora Predial. Uma das maiores imobiliárias da Região Sul e entre as mais antigas do Brasil, o grupo de locações e vendas de imóveis e condomínios completou 91 anos no mês de julho. O CEO da Auxiliadora Predial, Ingo Voelcker, teve a presença da empresa em toda a sua vida. Neto de Charles Germano Voelcker, que junto com os sócios Friedrich Schlander, Pedro Bruno Dischinger e Otto Heylmann deu início à companhia, Voelcker cresceu junto com o empreendimento e hoje dá continuidade aos negócios de família. Com operação desde 1931, a Auxiliadora foi pioneira no ramo de consórcios imobiliários, alternativa que facilita o processo de aquisição de um imóvel. Hoje, o grupo imobiliário está presente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e na grande São Paulo, com mais de 50 agências e 2 mil colaboradores. Também são responsáveis pela administração de 4 mil condomínios no Estado. Até o final deste ano, a empresa - que tem como objetivo ajudar as pessoas a encontrarem seu lugar no mundo, pretende abrir mais 20 novas unidades. O CEO Ingo Voelcker compartilha as novidades e tendências do mercado imobiliário para o próximo semestre.

Empresas&Negócios (E&N) - O que a Auxiliadora Predial percebeu de novas tendências durante e pós-pandemia?

Ingo Voelcker - A procura por casas aumentou bastante. Além disso, durante a pandemia ficou mais claro que a localização do imóvel, a proximidade entre casa e trabalho, por exemplo, não era mais tão importante. Também houve uma mudança no tamanho das casas procuradas. Mas o que notamos claramente e acredito que todo mundo notou, é que as pessoas que já tinham imóveis no litoral e no interior, que antes eram apenas lugares de férias ou de fins de semana, passaram a ficar mais tempo nessas casas. Então, os condomínios, por exemplo do litoral, tiveram uma frequência muito maior de pessoas.

E&N - O mercado imobiliário conseguiu recuperar os níveis pré-pandemia?

Voelcker - O mercado de aluguéis está se reaquecendo, especialmente o residencial porque sofreu bastante com a pandemia, e agora está voltando com força. Mas acredito que ainda têm muitas melhorias a serem feitas nos contratos de locação. Nos últimos anos, por meio de ferramentas digitais, os contratos passaram a ser feitos online. Nisso a pandemia ajudou muito, a contratação online e a facilidade de locação aumentou, então eu acho que essa parte já melhorou bastante. Também temos outro grande desafio pela frente que é a qualidade dos imóveis. Há muitos imóveis que agora precisam ser requalificados para que voltem a ser atrativos para os inquilinos, esse é um trabalho fazemos. Temos registrado crescimento no aluguel comercial, não que seja um aquecimento muito forte no mercado, mas notamos resultado.

E&N - No início do ano, a Auxiliadora Predial tinha meta de um valor geral de vendas de R$ 1,5 bilhão para 2022. Como o senhor avalia o semestre que passou, levando em conta essa estimativa?

Voelcker - Está um pouco difícil porque o mercado, com o aumento dos juros, não conseguiu manter o crescimento esperado nas vendas. Houve inclusive um pequeno decréscimo, mas continuamos trabalhando para chegar lá e a expectativa continua de R$ 1,5 bilhão.

E&N - Em abril deste ano, a Auxiliadora Predial firmou uma parceria com a startup paulista Loft. Quais são os benefícios dessa parceria para o mercado imobiliário?

Voelcker - A Loft possui um novo formato de portal imobiliário, no qual os imóveis estão todos em um local, aparecem uma única vez, não há repetição de imóveis. Ou seja, há uma qualidade melhor para quem está procurando um imóvel, porque são exclusivos. Esse portal se inspira muito num sistema que existe nos Estados Unidos, chamado MLS, no qual os imóveis estão inseridos todos em um único lugar. Então, acreditamos que isso, no médio prazo, trará uma maior qualidade para quem procura imóveis. Haverá melhores dados, uma facilidade maior de chegar nos imóveis. Também vai facilitar para o corretor, já que hoje acontece de ter muitas pessoas trabalhando com os mesmos imóveis. Tem muito trabalho em cima disso, mas acho que será um novo modelo, nós estamos imaginando que será uma evolução no mercado brasileiro, muito baseado em mercados que são mais avançados que o Brasil, como por exemplo nos Estados Unidos.

E&N - Quais são as expectativas e novidades da Auxiliadora para o segundo semestre do ano?

Voelcker - Estamos expandindo a rede na área de vendas. Apesar de ter acontecido um pequeno resfriamento nesta área, a gente tem como meta abrir vinte lojas de franquias de vendas neste ano. Uma parte em Santa Catarina e estamos abrindo também no mercado do ABC em São Paulo, então a gente deve ter uma expansão da rede. Com a Loft, a parceria que a gente tem com a Loft, é um acordo bastante recente e agora nas últimas duas semanas a gente começou a notar um movimento maior vindo deste canal. Apesar de tudo, a gente está bastante otimista para fortalecer a nossa área de vendas neste ano.

 

Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO