Porto Alegre, sexta-feira, 13 de maio de 2022.
Porto Alegre,
sexta-feira, 13 de maio de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

conjuntura nacional

- Publicada em 12/05/2022 às 19h56min.

Mourão culpa guerra na Europa por aceleração da inflação no Brasil

Vice-presidente do governo Bolsonaro também criticou polarização política

Vice-presidente do governo Bolsonaro também criticou polarização política


Gerson Raugust / Sistema Farsul / divulgação / JC
Diego Nuñez

Para o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (REP), a guerra entre Rússia e Ucrânia no leste europeu é a causa da aceleração da inflação no Brasil neste primeiro trimestre de 2022. "Quando pensávamos que iríamos sair da pandemia, o (presidente russo Vladimir) Putin resolveu invadir a Ucrânia. Já vivíamos um processo inflacionário sério, que se acelerou com aumento do preço do petróleo e todas as consequências no transporte e no dia-a-dia das pessoas com o aumento do preço dos combustíveis, que ocorre no mundo inteiro", afirmou Mourão. O general esteve em Porto Alegre para participar de um evento promovido pela Farsul, uma das maiores entidades do agronegócio gaúcho.

Para o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (REP), a guerra entre Rússia e Ucrânia no leste europeu é a causa da aceleração da inflação no Brasil neste primeiro trimestre de 2022. "Quando pensávamos que iríamos sair da pandemia, o (presidente russo Vladimir) Putin resolveu invadir a Ucrânia. Já vivíamos um processo inflacionário sério, que se acelerou com aumento do preço do petróleo e todas as consequências no transporte e no dia-a-dia das pessoas com o aumento do preço dos combustíveis, que ocorre no mundo inteiro", afirmou Mourão. O general esteve em Porto Alegre para participar de um evento promovido pela Farsul, uma das maiores entidades do agronegócio gaúcho.

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor - Amplo (IPCA) acelerou para 1,06% em abril, segundo informou na quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a maior variação para o mês desde 1996. Em 12 meses até abril, a inflação bateu em 12,13%, maior patamar desde outubro de 2003 (13,98%). Em março de 2022, o IPCA já havia pesado no bolso dos brasileiros, atingindo o maior patamar em 28 anos e subindo 1,62%."O mundo inteiro vive esse problema. Não há uma canetada que resolva esse problema da noite para o dia", justificou o vice-presidente do governo Jair Bolsonaro (PL).

Para ele, crises como a pandemia e a guerra europeia podem ser observadas de forma recorrente ao longo da história. "Nos últimos 40 anos, cada década teve uma crise. Na década de 1980, foi a crise da dívida externa. Em 1990, foi a crise dos tigres asiáticos. Entramos nesse século com a questão do terrorismo internacional, com o ataque às torres gêmeas, e logo depois com a crise de 2008, que afetou a economia mundial, que não se recuperou até hoje. E no final da segunda década do século a chegada da pandemia", relata Mourão.

O general avaliou que a polarização na política brasileira entre esquerda e direita, intensificada a partir das eleições de 2018 quando foi protagonizada por PT e bolsonarismo, é ruim para o País.

"A partir do momento em que as paixões políticas se tornam atos de amigos e inimigos, a gente vive perigosamente no fio da navalha. É algo que não é bom para a sociedade como um todo", disse.

Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO