Porto Alegre, segunda-feira, 29 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
segunda-feira, 29 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo Federal

- Publicada em 29/11/2021 às 13h43min.

Bolsonaro e Guedes dizem que ônibus elétrico pode baratear transporte coletivo

Eles fizeram a declaração após receberem representantes da Marcopolo, empresa do setor que apresentou ao governo justamente um protótipo da tecnologia

Eles fizeram a declaração após receberem representantes da Marcopolo, empresa do setor que apresentou ao governo justamente um protótipo da tecnologia


EVARISTO SA/AFP/JC
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmaram nesta segunda-feira (29) que a adoção de ônibus elétricos no País tem o potencial de baratear o preço do transporte coletivo. As falas vieram após os dois receberem nesta data no Palácio da Alvorada, fora da agenda oficial, representantes da Marcopolo, empresa do setor que apresentou ao governo justamente um protótipo da tecnologia.
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmaram nesta segunda-feira (29) que a adoção de ônibus elétricos no País tem o potencial de baratear o preço do transporte coletivo. As falas vieram após os dois receberem nesta data no Palácio da Alvorada, fora da agenda oficial, representantes da Marcopolo, empresa do setor que apresentou ao governo justamente um protótipo da tecnologia.
Na avaliação de Guedes, o ônibus elétrico da Marcopolo é uma "celebração do empreendedorismo brasileiro". "É o Brasil reagindo com uma tecnologia verde para tentar justamente derrubar o preço do transporte público de massa", declarou o ministro, mesmo após citar um salto nos preços da energia elétrica no mundo inteiro.
Bolsonaro foi além e associou a iniciativa ao valor dos combustíveis, hoje em disparada. "Os preços dos combustíveis estão altos no Brasil, as causas disso são algumas. Isso aqui ônibus elétrico vem então para nos ajudar", disse. O presidente também elogiou o projeto de ônibus elétrico da Marcopolo. "É um protótipo. Ainda, obviamente, custa caro, mas a tendência é baixar o preço".
O chefe do Executivo e Guedes ainda afirmaram que o Brasil vive um processo de reindustrialização. Também presente, o secretário especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, atribuiu o suposto fenômeno a ações tomadas pelo governo. "Participação da indústria tem aumentado, graças a políticas que esse governo implementou", declarou.
Os ministros Joaquim Leite (Meio Ambiente), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) também estavam presentes na agenda com a Marcopolo, além do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ). Após o encontro, todos seguiram para o Palácio do Planalto dentro de um ônibus elétrico dirigido por Bolsonaro e entraram no prédio pela rampa do Palácio.
O Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) questionou a Secretaria Especial de Comunicação (Secom) se o presidente possui habilitação para dirigir ônibus, mas ainda não obteve retorno.
Meio ambiente
Bolsonaro ainda afirmou que o Brasil é um exemplo para o mundo na área ambiental e está em processo de reflorestamento. No entanto, os dados oficiais mostram que o desmatamento na Amazônia está em níveis altos históricos.
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO