Porto Alegre, quarta-feira, 15 de setembro de 2021.
Dia do Cliente.
Porto Alegre,
quarta-feira, 15 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

judiciário

- Publicada em 03h00min, 15/09/2021.

STF manda caso de Eduardo Cunha para Justiça Eleitoral

Cunha recorreu ao STF contra a decisão de Moro de processar um dos desdobramentos da Lava Jato

Cunha recorreu ao STF contra a decisão de Moro de processar um dos desdobramentos da Lava Jato


JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/DIVULGAÇÃO/JC
Em nova derrota para o ex-juiz Sergio Moro e para a Operação Lava Jato, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta terça-feira (14), enviar à Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro ação penal em que o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) foi condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Caberá ao juiz que receber o caso avaliar se terão validade ou devem ser anuladas todas as decisões de Moro e as provas produzidas durante a tramitação do processo.
Em nova derrota para o ex-juiz Sergio Moro e para a Operação Lava Jato, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta terça-feira (14), enviar à Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro ação penal em que o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) foi condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Caberá ao juiz que receber o caso avaliar se terão validade ou devem ser anuladas todas as decisões de Moro e as provas produzidas durante a tramitação do processo.
Cunha recorreu ao STF contra a decisão de Moro de processar um dos desdobramentos da Lava Jato na 13ª Vara Federal de Curitiba, e não na Justiça Eleitoral, contrariando entendimento do próprio STF. Para a defesa do político, o ex-juiz desconsiderou uma acusação de caixa-2 feita pela Procuradoria-Geral da República, o que configuraria uma manipulação processual.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário