Porto Alegre, quinta-feira, 10 de junho de 2021.
Dia da Língua Portuguesa.
Porto Alegre,
quinta-feira, 10 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

partidos

- Publicada em 03h00min, 10/06/2021.

Prefeito e ex-prefeito de Passo Fundo deixam PSB

Ex-prefeito reeleito, Luciano Azevedo e seu sucessor devem ir para PSD

Ex-prefeito reeleito, Luciano Azevedo e seu sucessor devem ir para PSD


/JONATHAN HECKLER/JC
Marcus Meneguetti
Duas lideranças importantes do PSB oficializaram a saída do partido: o ex-prefeito de Passo Fundo Luciano Azevedo e o atual prefeito, Pedro Almeida. A cidade, localizada no Norte do Rio Grande do Sul, era a única grande cidade governada pelo PSB no Estado. Azevedo e Almeida devem se filiar ao PSD. O motivo da migração foi a aproximação do PSB com a esquerda a nível nacional.
Duas lideranças importantes do PSB oficializaram a saída do partido: o ex-prefeito de Passo Fundo Luciano Azevedo e o atual prefeito, Pedro Almeida. A cidade, localizada no Norte do Rio Grande do Sul, era a única grande cidade governada pelo PSB no Estado. Azevedo e Almeida devem se filiar ao PSD. O motivo da migração foi a aproximação do PSB com a esquerda a nível nacional.
Luciano Azevedo foi prefeito da maior cidade do Norte do Rio Grande do Sul de 2013 a 2020. Durante sua gestão, Azevedo introduziu Pedro Almeida na política, nomeando-o secretário municipal de Cultura e, depois, de Gestão. Em 2020, o então prefeito trouxe Almeida ao PSB e o lançou como o seu sucessor. Deu certo. Almeida se elegeu prefeito logo na primeira eleição que disputou.
Ao encaminhar o pedido de desfiliação ao PSB, Luciano Azevedo postou em suas redes sociais: "eu e o prefeito Pedro Almeida pensamos da mesma forma. Somos contra a polarização e o radicalismo. Não queremos ódio e nem brigas, queremos convergência e diálogo. Por isso, comunicamos hoje nossa desfiliação do PSB. Pelos sinais que o partido vem dando de que se alinhará à esquerda. Queremos um caminho de centro, que seja bom para a maioria da população e bom para o Brasil".
Entre os sinais de alinhamento do PSB à esquerda, Azevedo cita alguns exemplos. "O partido se prepara para filiar o governador do Maranhão (Flávio Dino), que é do PCdoB; o deputado federal Marcelo Freixo, que é do PSOL. Essas são lideranças marcadamente do campo da esquerda".
O ex-prefeito de Passo Fundo também confirmou sua ida para o PSD. Na avaliação de Azevedo, o PSD pode viabilizar um projeto de centro, tanto no Brasil quanto no Rio Grande do Sul.
"O ideal seria o país encontrar um caminho de mais diálogo, mais equilíbrio, mais ao centro. Imagino que o PSD, pelo projeto nacional que tem, pelo que as lideranças estaduais têm sinalizado, pode representar isso no Brasil e no Rio Grande do Sul, a médio e longo prazo", projetou.
Luciano Azevedo disse ainda que deve debater no segundo semestre sobre uma possível candidatura em 2022.
Pedro Almeida preferiu não se pronunciar sobre o assunto, apenas divulgou uma nota na qual reitera o descontentamento com o alinhamento do PSB à esquerda. Quanto ao seu futuro partido, o ofício não oficializa a ida ao PSB. "A tendência é que Pedro e Luciano filiem-se ao PSD, que vem buscando candidatura própria em nível nacional, com posicionamento mais ao centro."
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário