Porto Alegre, quinta-feira, 27 de maio de 2021.
Dia Mundial dos Meios de Comunicação.
Porto Alegre,
quinta-feira, 27 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

cpi da covid

- Publicada em 19h57min, 27/05/2021.

Convocação é para dizer a este maluco (Pazuello) que pare de delinquir, diz Renan

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL)

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL)


Edilson Rodrigues/Agência Senado/ Divulgação/ JC
O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que a reconvocação do ex-ministro da Saúde e general Eduardo Pazuello tem um "efeito pedagógico para que este maluco pare de delinquir e aglomerar pessoas". "Isso tem acontecido (apesar) da morte de milhares de brasileiros e não pode continuar a acontecer", afirmou em entrevista coletiva após o encerramento da sessão da CPI que ouviu nesta quinta-feira (27) o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.
O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que a reconvocação do ex-ministro da Saúde e general Eduardo Pazuello tem um "efeito pedagógico para que este maluco pare de delinquir e aglomerar pessoas". "Isso tem acontecido (apesar) da morte de milhares de brasileiros e não pode continuar a acontecer", afirmou em entrevista coletiva após o encerramento da sessão da CPI que ouviu nesta quinta-feira (27) o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.
No último domingo (23), Pazuello apareceu ao lado do presidente Jair Bolsonaro em comício realizado no Rio de Janeiro, ainda que o regimento das Forças Armadas proíba a participação de oficiais da ativa em eventos político-partidários.
Segundo o relator, a aglomeração realizada, após depoimento de Pazuello à CPI, é um "desrespeito" aos trabalhos da Comissão. "O presidente da República continua a fazer as mesmas coisas que fazia, diferentemente do que acontece no mundo", afirmou Calheiros. "Ontem aprovamos a convocação do ex-ministro Pazuello. Se for necessário mais adiante demonstrar algumas contradições em função da estratégia que utilizou no seu depoimento, vamos fazer isso", completou.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário