Porto Alegre, terça-feira, 11 de maio de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 11 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Congresso Nacional

- Publicada em 10h56min, 11/05/2021. Atualizada em 12h11min, 11/05/2021.

Ao vivo: Acompanhe o depoimento do presidente da Anvisa na CPI da Covid

Barra Torres deve ser questionado sobre a autorização para as vacinas

Barra Torres deve ser questionado sobre a autorização para as vacinas


Reprodução/JC
A CPI da Covid ouve nesta terça-feira (11) o depoimento do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres. Foram apresentados quatro requerimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado para que Barra Torres prestasse depoimento. Acompanhe o depoimento ao vivo. 
A CPI da Covid ouve nesta terça-feira (11) o depoimento do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres. Foram apresentados quatro requerimentos à Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado para que Barra Torres prestasse depoimento. Acompanhe o depoimento ao vivo. 
O primeiro deles, do senador Angelo Coronel (PSD-BA), questiona o fato de a Anvisa ter negado autorização à vacina Sputnik V, produzida pelo laboratório russo Gamaleya. Os outros três requerimentos foram apresentados pelos senadores Eduardo Girão (Podemos-CE), Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente do colegiado. Para Randolfe, Barra Torres precisa explicar por que houve “atraso e omissão” na compra de imunizantes.
Barra Torres é o quarto a depor na comissão. Ele é considerado muito próximo ao presidente Jair Bolsonaro, inclusive tendo participado com ele de protestos que promoveram aglomerações em Brasília, em 2020. O militar da Marinha foi indicado como diretor-presidente interino da agência em dezembro de 2019, sendo efetivado um ano depois, após sabatina no Senado.
Ao chegar para a sessão, o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que os principais pontos de questionamentos dos parlamentares serão as autorizações para as vacinas, em especial a negativa da agência em conceder autorização para a imunização russa Sputnik.
Randolfe também afirmou que Barra Torres será questionado sobre pressões para alterar a bula da hidroxicloroquina, medicamento sem eficácia comprovada para tratamento da Covid-19, embora propagado pelo presidente Bolsonaro.
Na terça-feira passada (4), foi ouvido o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que entregou uma carta à CPI que havia sido encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro com previsões e alertas sobre a pandemia. Na quarta (5), foi a vez do sucessor de Mandetta, Nestor Teich, que contou ter falado com o presidente sobre o uso da cloroquina
Na quinta-feira (6), o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi ouvido na Comissão, que teve momentos de tensão entre ele e os senadores. Queiroga confirmou que dados sobre a vacina estavam incorretos
Folhapress
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário