Porto Alegre, domingo, 02 de maio de 2021.
Porto Alegre,
domingo, 02 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mobilização

- Publicada em 11h41min, 01/05/2021. Atualizada em 13h42min, 02/05/2021.

Apoiadores de Bolsonaro fazem carreatas neste Dia do Trabalhador

No trajeto pelas ruas da Capital, alguns carros estavam cobertos com a bandeira do Brasil

No trajeto pelas ruas da Capital, alguns carros estavam cobertos com a bandeira do Brasil


PATRÍCIA COMUNELLO /ESPECIAL/JC
Desde o meio da manhã deste sábado (1º), Dia do Trabalhador, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se mobilizaram em carreatas em várias cidades do País, ainda que houvesse decisão contrária da Justiça, proibindo a realização de aglomerações. Em Porto Alegre, buzinaços eram ouvidos nas principais vias da Capital.
Desde o meio da manhã deste sábado (1º), Dia do Trabalhador, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se mobilizaram em carreatas em várias cidades do País, ainda que houvesse decisão contrária da Justiça, proibindo a realização de aglomerações. Em Porto Alegre, buzinaços eram ouvidos nas principais vias da Capital.
Filas de carros passaram pelas avenidas e ruas, como a Princesa Isabel, próxima ao Centro de Porto Alegre. Alguns carros estavam forrados com a bandeira do Brasil e outros com a do Rio Grande do Sul. Durante o trajeto pela Capital, carros de som acompanhavam os manifestantes, estimulando a adesão de mais apoiadores ao longo do percurso pelas ruas.
As cores predominantes entre os apoiadores do presidente eram verde e amarelo. Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aproveitou um discurso a produtores rurais na abertura da ExpoZebu 2021, em Uberaba (MG), para criticar de forma velada partidos de esquerda e centrais sindicais no Dia do Trabalhador. "Em anos anteriores no dia 1º de maio, o que mais víamos no Brasil eram camisas e bandeiras vermelhas como se fôssemos um país socialista. Hoje temos prazer e satisfação de vermos bandeiras verde e amarelas, com homens e mulheres que trabalham de verdade e sabem que o bem maior que podemos ter na nossa pátria é a liberdade", afirmou. "Minha lealdade é ao trabalhador de verdade", completou.
O presidente disse ainda que houve poucas invasões no campo em seu governo e disse estar "minando" os recursos para Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). "Eles perderam bastante força e deixaram de levar terror ao campo", acrescentou.

Em Brasília, Bolsonaristas pedem intervenção militar em manifestação na Esplanada

Dezenas de manifestantes bolsonaristas se reuniram na manhã deste sábado (1º) no gramado em frente ao Congresso Nacional com faixas pedindo intervenção militar. Com o pretexto do Dia do Trabalhador, os manifestantes gritam "Bolsonaro, eu autorizo", em referência a uma fala do presidente, que no dia 14 de abril disse que esperava "um sinal do povo" para agir.
Entre os grupos de extrema direita, a fala do presidente foi interpretada como um pedido de autorização para endurecer a relação com os demais Poderes. Em vídeo publicado hoje pelo canal "Cafezinho com Pimenta" no youtube, os manifestantes na Esplanada carregam faixas com as frases: "Intervenção militar com Bolsonaro no poder" e "Presidente Bolsonaro acione as Forças Armadas (FFAA)".
Manifestações que pedem um golpe militar no País são inconstitucionais e são alvo do Inquérito dos Atos Antidemocráticos aberto no ano passado por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário