Porto Alegre, terça-feira, 27 de abril de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 27 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Investigação

- Publicada em 12h11min, 27/04/2021. Atualizada em 12h14min, 27/04/2021.

Jaquirana: servidores da Saúde e clinicas privadas são acusados de cobrar por exames no SUS

Buscas em áreas da prefeitura ocorreram no começo da manhã com apoio da Brigada Militar

Buscas em áreas da prefeitura ocorreram no começo da manhã com apoio da Brigada Militar


MP-RS/DIVULGAÇÃO/RS
Operação no começo da manhã desta terça-feira (27), na Serra Gaúcha, apura fraudes na prefeitura de Jaquirana. Em nota, o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) informou que investigação apontou irregularidades envolvendo servidores da Secretaria da Saúde e donos de clínicas de exames.
Operação no começo da manhã desta terça-feira (27), na Serra Gaúcha, apura fraudes na prefeitura de Jaquirana. Em nota, o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) informou que investigação apontou irregularidades envolvendo servidores da Secretaria da Saúde e donos de clínicas de exames.
A Promotoria de Justiça de Bom Jesus e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Núcleo Saúde) esclareceu que a fraude seria praticada por cinco empresários de Caxias do Sul e cinco funcionários da secretaria, entre eles o titular da pasta da Saúde. 
A ação teve apoio da Promotoria de Vacaria e da Brigada Militar nas buscas que ocorreram pela manhã.
Os servidortes foram afastados das funções, informou o MP-RS. Já as empresas e seus sócios foram proibidos de contratar com o poder público, diz nota no site do órgão. "Todos são investigados por concussão e organização criminosa", aponta o Ministério Público.
O golpe ocorria na realização de exames de imagem. 
"Os agentes públicos, em conluio com proprietários de três clínicas de imagens de Caxias do Sul, exigiam de usuários do SUS dinheiro para realização de exames que deveriam ser gratuitos", descreve a investigação. Além disso, as clínicas indicadas pelos servidores também receberiam valores da própria prefeitura. A falta de registro dos pagamentos no Portal da Transparência alertou as promotorias para o problema.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário