Porto Alegre, quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Investigação

- Publicada em 19h06min, 18/02/2021.

PF acha dois celulares com deputado Daniel Silveira na prisão

Ele foi preso em flagrante após publicar um vídeo no YouTube xingando ministros do STF

Ele foi preso em flagrante após publicar um vídeo no YouTube xingando ministros do STF


Luis Macedo/Câmara dos Deputados/jc
A Polícia Federal encontrou dois celulares na sala em que o deputado federal Daniel Silveira (PSL) está preso, devido à publicação de vídeo em ataque ao Supremo Tribunal Federal e apologia à ditadura. De acordo com a PF, um dos aparelhos foi o mesmo que havia sido apreendido durante o seu encarceramento na última terça (16). O ministro Alexandre de Moraes, que assinou o mandado de prisão do parlamentar, já foi informado sobre os celulares na prisão.
A Polícia Federal encontrou dois celulares na sala em que o deputado federal Daniel Silveira (PSL) está preso, devido à publicação de vídeo em ataque ao Supremo Tribunal Federal e apologia à ditadura. De acordo com a PF, um dos aparelhos foi o mesmo que havia sido apreendido durante o seu encarceramento na última terça (16). O ministro Alexandre de Moraes, que assinou o mandado de prisão do parlamentar, já foi informado sobre os celulares na prisão.
A Polícia Federal também instaurou inquérito para investigar como e quem entregou os celulares ao deputado. Ele foi preso em flagrante após publicar um vídeo no YouTube xingando ministros do STF e defendendo a adoção do AI-5, decreto sancionado na Ditadura Militar que resultou na cassação de mandatos de parlamentares contrários ao regime militar e na suspensão de direitos constitucionais.
Na última quarta (17), o advogado André Rios, que representa o deputado federal, negou que Daniel Silveira esteja com um celular e realizando postagens na internet. Sua conta no Twitter, no entanto, tem sido movimentada mesmo após sua prisão, no fim da noite de terça.
"Ele não está com celular. O celular dele está com a assessoria, eles que fazem as postagens", afirmou Rios, que também não vê problemas em eventuais publicações soarem como eventual provocação. "A assessoria tem que seguir o posicionamento do deputado, não falar o contrário do que ele está falando."
A fiscalização na sala, onde o deputado está preso, ocorreu por volta de meio-dia nesta quinta (18). A previsão é que Silveira seja transferido para a Unidade Prisional da Polícia Militar do Rio ainda nesta quinta-feira (18).
Nesta tarde, o parlamentar sofreu outra derrota. O juiz Airton Vieira, auxiliar de Moraes, determinou, em audiência de custódia, a manutenção do regime de reclusão do deputado. Agora o caso deve ser levado à Câmara de Deputados, que vai apreciar a continuidade ou relaxamento da detenção.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO