Porto Alegre, quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

coronavírus

- Publicada em 17h50min, 11/02/2021.

Justiça proíbe distribuição de 'kit Covid' na rede pública de saúde de Porto Alegre

Hidroxicloroquina é um dos medicamentos que integra o kit para tratamento precoce contra Covid-19

Hidroxicloroquina é um dos medicamentos que integra o kit para tratamento precoce contra Covid-19


NARINDER NANU/AFP/JC
A Justiça proibiu nesta quinta-feira (11) a distribuição do chamado "kit Covid" na rede pública de saúde de Porto Alegre. A decisão atende à ação movida pela bancada do PSOL e sustenta que o tratamento precoce para a Covid-19 não tem eficácia científica comprovada.
A Justiça proibiu nesta quinta-feira (11) a distribuição do chamado "kit Covid" na rede pública de saúde de Porto Alegre. A decisão atende à ação movida pela bancada do PSOL e sustenta que o tratamento precoce para a Covid-19 não tem eficácia científica comprovada.
A liminar, assinada pelo juiz Eugênio Couto Terra, da 10ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central da Comarca de Porto Alegre, diz que o município pode distribuir os medicamentos "para as demais doenças em que possuem indicação de tratamento". O kit é composto pelos fármacos Ivermectina, Azitromicina, Hidroxicloroquina e Cloroquina.
De acordo com o texto, a suspensão segue mantida "enquanto não existirem evidências robustas, baseadas em pesquisas clínicas e reconhecidas pela comunidade científica, da eficácia deles para o tratamento precoce da patologia."
Em janeiro, o prefeito da Capital, Sebastião Melo, garantiu que a prefeitura iria disponibilizar na rede pública municipal de saúde os medicamentos para tratamento precoce da Covid-19. Uma Nota Técnica da Secretaria de Saúde de Porto Alegre autorizou a distribuição dos remédios à população.
A decisão atendeu ao pedido dos vereadores do PSOL Pedro Ruas, Matheus Gomes, Roberto Robaina, Karen Santos e Alex Fraga (suplente), da deputada estadual Luciana Genro e da deputada federal Fernanda Melchionna.
Comentários CORRIGIR TEXTO