Porto Alegre, quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Assembleia Legislativa

- Publicada em 11h46min, 03/02/2021. Atualizada em 20h58min, 03/02/2021.

Gabriel Souza toma posse como presidente da Assembleia em 2021

Gabriel Souza pediu silêncio ao discursar, em memória às vítimas da Covid-19 no Estado

Gabriel Souza pediu silêncio ao discursar, em memória às vítimas da Covid-19 no Estado


TV AL-RS/REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC
Marcus Meneghetti
Em uma cerimônia com participação presencial e virtual, o deputado estadual Gabriel Souza (MDB) tomou posse nesta quarta-feira no cargo de presidente da Assembleia Legislativa. Durante o seu primeiro discurso como presidente, se dirigindo ao governador Eduardo Leite (PSDB), Souza defendeu a vacinação contra a Covid-19. O emedebista colocou a Assembleia à disposição do governo para, inclusive, transferir recursos ao Executivo, caso o Palácio Piratini decida comprar vacinas por conta própria.
Em uma cerimônia com participação presencial e virtual, o deputado estadual Gabriel Souza (MDB) tomou posse nesta quarta-feira no cargo de presidente da Assembleia Legislativa. Durante o seu primeiro discurso como presidente, se dirigindo ao governador Eduardo Leite (PSDB), Souza defendeu a vacinação contra a Covid-19. O emedebista colocou a Assembleia à disposição do governo para, inclusive, transferir recursos ao Executivo, caso o Palácio Piratini decida comprar vacinas por conta própria.
O plenário da Assembleia foi aberto apenas a convidados. As galerias permaneceram fechadas. Além do governador, acompanharam presencialmente a cerimônia os ex-governadores Germano Rigotto (MDB, 2003-2006) e José Ivo Sartori (MDB, 2015-2018). Entre os representantes de municípios, estavam o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB); de Rio Grande, Fábio Branco (MDB); e de Santa Maria, Jorge Pozzobom (PSDB).
Também foi instalado no recinto, um telão com a imagem das autoridades que participaram por videoconferência. Entre eles, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Estilac Xavier. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Voltaire de Lima Moraes, também esteve na solenidade.
O discurso de Souza durou cerca de 30 minutos. O principal assunto do pronunciamento foi a crise de representatividade da política contemporânea. O presidente abordou o tema por cerca de 15 minutos.
Em seguida, houve um momento em que o emedebista prestou homenagem aos profissionais e pesquisadores da área da saúde, "que combatem o negacionismo, em defesa da ciência, que salva vidas". Também pediu um instante de silêncio pelas 10 mil vítimas da Covid-19 no Rio Grande do Sul.
E, se dirigindo a Leite, afirmou: "Em nome da Assembleia Legislativa, me coloco inteiramente a sua disposição para colaborar no processo de obtenção das doses de vacina e de imunização dos gaúchos".
Depois da sessão solene, Souza se dirigiu ao Salão Júlio de Castilhos, onde respondeu a perguntas tanto dos jornalistas que se encontravam lá quanto dos que acompanhavam por videoconferência. Durante a coletiva de imprensa, ele detalhou como o Legislativo pode ajudar o governo do Estado na aquisição de vacinas contra o coronavírus.
"A primeira (maneira de colaborar com o Executivo) é colocar o Parlamento à disposição do Piratini para, juntos, robustecermos a busca pelas doses da vacina. Essa colaboração pode ser através, por exemplo, de apoio político em outros entes federados. Também não descartamos o eventual auxílio de recursos financeiros (ao Executivo), se for necessário. O Estado ainda não decidiu se ele próprio vai adquirir, com gasto público, as vacinas. Sendo o caso, vamos conversar com o governador", projetou Souza.
E prosseguiu: "A segunda maneira é acompanhar a vacinação no interior do Estado, através da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e de todos os parlamentares. De nada adianta ter as doses se o processo não garantir que cheguem o mais rápido possível à população".
No discurso deposse no plenário da AL-RS, o emedebista abriu a manifestação pedindo "um momento de silêncio por todas as vítima da Covid-19 no Rio Grande do Sul". O Estado tem mais de 10,7 mil mortes até agora pela pandemia. 
Comentários CORRIGIR TEXTO