Porto Alegre, domingo, 29 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 29 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

eleições 2020

- Publicada em 20h52min, 29/11/2020.

Farei com que o que construímos em SP seja inspiração para o Brasil, diz Boulos

Boulos também agradeceu ao apoio que recebeu de candidatos derrotados

Boulos também agradeceu ao apoio que recebeu de candidatos derrotados


Nelson ALMEIDA/AFP/JC
O candidato derrotado neste segundo turno à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), disse que a partir de agora irá trabalhar para que o que sua campanha conseguiu "construir e unir em São Paulo sirva de inspiração para o Brasil para ajudar a derrotar o atraso e o autoritarismo".
O candidato derrotado neste segundo turno à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), disse que a partir de agora irá trabalhar para que o que sua campanha conseguiu "construir e unir em São Paulo sirva de inspiração para o Brasil para ajudar a derrotar o atraso e o autoritarismo".
"Não tenho dúvida alguma de que apesar da gente não ter ganho esta eleição, a gente saiu vitorioso. É o início de um ciclo que se anuncia", afirmou o candidato.
Durante pronunciamento após o resultado das eleições, Boulos disse agradecer pelo mais de 2 milhões de votos que recebeu neste segundo turno, em especial, "às pessoas que votaram por uma cidade mais justa e menos desigual".
O candidato também cumprimentou o oponente vitorioso nesta disputa Bruno Covas (PSDB) e disse desejar que ele tenha sorte pelos próximos quatro anos "sabendo que uma imensa parcela da sociedade quer mudança e que a periferia seja tirada do abandono". Segundo Boulos, "o mandato que ele Covas vai assumir a partir de janeiro não é um cheque em branco. Nós vamos fazer o nosso papel de cobrar e fiscalizar".
Boulos também agradeceu ao apoio que recebeu de candidatos derrotados, políticos eminentes e "da juventude". "Os jovens entenderam que a política pode ser um caminho capaz de mudar a vida das pessoas", disse.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO