Porto Alegre, quinta-feira, 19 de novembro de 2020.
Dia da Bandeira.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 19 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

ELEIÇÕES 2020

- Publicada em 21h00min, 18/11/2020. Atualizada em 16h40min, 19/11/2020.

Candidaturas avançam na consolidação de apoios para o 2º turno em Porto Alegre

Melo (MDB) e Manuela (PCdoB) confirmaram adesões à campanha que vinham sendo aguardadas

Melo (MDB) e Manuela (PCdoB) confirmaram adesões à campanha que vinham sendo aguardadas


JOYCE ROCHA/JC
Fernanda Crancio
A costura de apoios dos dois candidatos à prefeitura de Porto Alegre que disputam o segundo turno das eleições, Sebastião Melo (MDB) e Manuela D'ávila (PCdoB), já está praticamente alinhavada e as campanhas se dividindo entre reuniões partidárias, debates e a gravação da nova fase dos programas da propaganda eleitoral, que reinicia na sexta-feira (20). Nesta quarta-feira (18), ambos os candidatos oficializaram as adesões que vinham sendo aguardadas: o Republicanos, de João Derly, confirmou entrada na campanha de Melo, enquanto que o PDT, de Juliana Brizola, anunciou compromisso com Manuela. Em aberto estão as definições do PSB, assediado por ambos os lados, mas dividido internamente e envolvido em um impasse com a executiva nacional, e do PV, que reúne-se na noite desta quarta.
A costura de apoios dos dois candidatos à prefeitura de Porto Alegre que disputam o segundo turno das eleições, Sebastião Melo (MDB) e Manuela D'ávila (PCdoB), já está praticamente alinhavada e as campanhas se dividindo entre reuniões partidárias, debates e a gravação da nova fase dos programas da propaganda eleitoral, que reinicia na sexta-feira (20). Nesta quarta-feira (18), ambos os candidatos oficializaram as adesões que vinham sendo aguardadas: o Republicanos, de João Derly, confirmou entrada na campanha de Melo, enquanto que o PDT, de Juliana Brizola, anunciou compromisso com Manuela. Em aberto estão as definições do PSB, assediado por ambos os lados, mas dividido internamente e envolvido em um impasse com a executiva nacional, e do PV, que reúne-se na noite desta quarta.
Em comum, as legendas que se integraram às campanhas dos prefeituráveis apresentaram exigências programáticas para firmar a nova parceria, de acordo com as políticas defendidas. O PDT lançou documento com 12 questões, entre elas temas históricos do brizolismo, como a educação integral. "Apresentaremos carta compromisso com posições que não abrimos mão. Como dito anteriormente, não seremos puxadinho de ninguém. Queremos compromisso com as causas e com a cidade", disse Juliana. Os trabalhistas se somam ao PSOL, de Fernanda Melchionna, primeira legenda a apoiar o projeto de Manuela, um dia após a eleição, e à Rede Sustentabilidade, que aderiu com aval da ex-senadora Marina Silva, presidente nacional do partido. Com isso, a coligação passa a ser formada por PCdoB, PT (do vice Miguel Rossetto), PSOL, Rede e PDT.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/11/18/206x137/1_apoios_no_segundo_turno_jornal_do_comercio-9193488.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5fb5b384011f7', 'cd_midia':9193488, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/11/18/apoios_no_segundo_turno_jornal_do_comercio-9193488.jpg', 'ds_midia': 'Apoios no segundo turno', 'ds_midia_credi': 'arte/diagramação', 'ds_midia_titlo': 'Apoios no segundo turno', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '274', 'align': 'Left'}
Na mesma linha, o Republicanos, convidado por Melo na terça-feira (17) a integrar a campanha, fez questão de condicionar a incorporação de temas caros para o apoio à candidatura emedebista. Entre eles, o desenvolvimento de política de incentivo ao esporte, à acessibilidade e ao empreendedorismo. "Pelo diálogo, pela cidade, por propostas, estamos com Sebastião Melo", destacou Derly em sua conta no Twitter. A chapa, que tem Ricardo Gomes (DEM) como vice e desde o primeiro turno conta com apoio do Cidadania, Democracia Cristã, SD, PRTB e PTC, já havia garantido apoio do PSD, do candidato Valter Nagelstein, do PP, de Gustavo Paim, e do Avante para o segundo turno. Melo ainda mantém conversas com o PSC.
O PSB, que no primeiro turno da campanha participou com a professora Maria Luiza Loose como vice de Juliana Brizola, ainda não consolidou posição e está envolto em um impasse sobre a questão. Mantendo conversas com as candidaturas, internamente o partido está dividido. Embora o caminho mais provável fosse a manutenção da aliança com o PDT e adesão ao projeto de Manuela, deputados estaduais socialistas e membros da executiva municipal defendem entrada na campanha de Melo. Numa votação interna, na terça-feira, o apoio ao MDB chegou a ser aprovado por maioria. No entanto, a direção nacional da legenda não validou a adesão e cobrou que o partido reverta o indicativo de apoio, sob pena de dissolução da executiva municipal. Uma nova reunião partidária deverá ocorrer nas próximas horas e uma definição é aguardada para esta quinta-feira (19).
O PV, que disputou o primeiro turno com Montserrat Martins, reúne sua executiva na noite desta quarta-feira, para definir posição. O encontro deverá respaldar a adesão à candidatura de Manuela, e um anúncio formal é aguardado para o início da tarde desta quinta.

Com aval nacional, PDT oficializa apoio à candidatura de Manuela em evento na sede da sigla

Eleições 2020 - prefeitura de Porto Alegre - segundo turno - Juliana Brizola manifesta apoio a Manuela d'Ávila - sede do PDT em Porto Alegre
Juliana Brizola manifestou apoio a Manuela na sede do PDT em Porto Alegre
MARIANA RAMOS/DIVULGAÇÃO/JC
No final da manhã desta quarta-feira (18), em evento na sede do PDT, a candidata Manuela Dávila (PCdoB) recebeu a oficialização da adesão do partido de Juliana Brizola - anunciado na noite anterior pelas redes sociais, após reunião da executiva- à sua candidatura. Destacado como "apoio programático", embasado em carta compromisso com 12 tópicos, o posicionamento da sigla vinha sendo cobrado pelos eleitores, que somaram 6% dos votos válidos para a trabalhista.
No documento, o PDT defende temas históricos da sigla, como a educação de tempo integral, herança brizolista, a revogação de mudanças na carreira dos servidores municipais, a criação do turno noturno em creches e o compromisso de zerar o déficit de vagas em escolas de Educação Infantil. Também condena a privatização de empresas estatais e a manutenção da gestão pública do Mercado Público.
Por volta do meio-dia, Juliana publicou uma foto sua coma filha no colo, ao lado de Manuela, no Twitter, com os dizeres "Vamos em frente, Porto Alegre!".
Mais tarde, reproduziu manifestação do vice-presidente no PDT nacional e pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes, validando o apoio institucional. "Todos que pudermos estar juntos para derrotar o Bolsonarismo corrupto e antipovo! Boa sorte, Manuela d'Ávila! Boa sorte, brava gente gaúcha de Porto Alegre. Parabéns à Juliana Brizola que nos lidera nesta luta!", destacou o líder.
O "anti-bolsonarismo" também foi destaque na carta divulgada pelo PDT, no final da manhã, para justificar o apoio à candidatura do PCdoB. "Importante ressaltar que este apoio se funda, pura e simplesmente, em ideais programáticos e no anti-bolsonarismo, no combate ao ódio e ao rancor. Neste sentido, ainda que com diferenças, a candidatura de Manuela D'Ávila é aquela que mais se assemelha ao nosso projeto", diz o texto.
Manuela, que esteve no evento pedetista acompanhada de seu vice, Miguel Rossetto (PT), também usou as redes sociais para agradecer o apoio." Com muita felicidade recebi, hoje, o apoio da deputada estadual Juliana Brizola e do PDT. Eles têm um legado extraordinário em Porto Alegre, com Leonel Brizola e a legalidade, e são o partido de Alceu Collares", enfatizou.
A candidata comunista também destacou o compromisso com pontos presentes na carta apresentada, como as questões que envolvem o ensino na Capital, e a valorização da empresas e servidores municipais. "Queremos a Carris e o Dmae públicos, valorização dos servidores e uma prefeitura capaz, eficiente e preocupada com os problemas da população. Ao lado do presidente metropolitano, Pompeo de Mattos, e da vice-presidente nacional do partido, Miguelina Vecchio, selamos nosso compromisso de construir juntas uma cidade melhor", disse.
Rossetto também comemorou a aliança. "Neste momento feliz para a nossa cidade, quando recebemos o apoio dos companheiros e companheiras trabalhistas, que agora se somam nesta grande frente de esquerda que vai mudar Porto Alegre", afirmou em postagem no Twitter.
Os demais compromissos de campanha de Manuela no dia foram participação em debate de rádio e gravações para os programas do horário eleitoral.

Melo tem adesão do Republicanos e busca aproximação com eleitores, empresários e sindicatos

Melo recebeu apoio dos Republicanos, de João Derly
Melo recebeu apoio dos Republicanos, de João Derly
Mateus Raugust/Divulgação/JC
Aguardada desde terça-feira (17), quando foi oficialmente convidado a integrar a campanha de Sebastião Melo (MDB) à prefeitura, a adesão do Republicanos, de João Derly, foi anunciada na manhã desta quarta-feira (18), em reunião na sede da sigla do ex-judoca. Na noite anterior, o apoio foi validado pela executiva e pelos candidatos a vereador do partido, que entregaram ao candidato que liderou o primeiro turno propostas programáticas a serem incorporadas ao plano de governo para a Capital.
"O apoio ao Melo é algo natural porque já havia uma aproximação muito grande durante a campanha. Nossas pautas são semelhantes. Às vezes, diziam que parecia que estávamos batendo bola por causa dos nossos projetos", disse Derly. No Twitter, ele completou: "Pelo diálogo, pela cidade, por propostas, estamos com Sebastião Melo".
Ao comemorar a adesão do Republicanos, Melo disse que irá integrar as sugestões do partido nas áreas do esporte da acessibilidade e do empreendedorismo nas sua propostas para Porto Alegre. O candidato reforçou ainda que segue as conversas com PSB e PSC, mas disse que o principal desafio que tem pela frente é conquistar novos eleitores. "Tentarei nesse período conversar com o eleitor que não votou ou que escolheu outro candidato no primeiro turno. Também estou mantendo conversas com lideranças políticas, empresariais, sindicais nos meus roteiros diários", disse.
Nesta quarta, ele participou do Tá Na Mesa, da Federasul, onde defendeu o cancelamento dos próximos aumentos do IPTU, o financiamento de dívidas e a realização de Parcerias Públicas-Privadas (PPPs). "Se não fizer PPP não se enfrenta os desafios da cidade", afirmou.
Melo também propoôs um autolicenciamento para os médios e pequenos empreendedores e a criação de um microcrédito municipal, voltado a fomentar o empreendedorismo. A ideia é conveniar a prefeitura com bancos públicos - Badesul, BRDE ou Banrisul - e oferecer o crédito para quem precisar, com a prefeitura sendo a garantidora junto aos bancos, obtendo, assim, juros baixos.
Na quinta, reúne-se com grupo de deputados estaduais e federais que apoiam a coligação. O encontro, na sede da campanha, tem a coordenação do presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo. O candidato também dedicou o dia a gravações dos programas do horário eleitoral.
Comentários CORRIGIR TEXTO