Porto Alegre, terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 17 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

eleições 2020

- Publicada em 19h57min, 16/11/2020.

Barroso muda versão e vincula pane na apuração dos votos à falta de testes

Presidente do TSE, Barroso também suspeita de atuação de milícias digitais e grupos extremistas

Presidente do TSE, Barroso também suspeita de atuação de milícias digitais e grupos extremistas


reprodução/Youtube/JC
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, mudou, nesta segunda-feira (16), a versão oficial a respeito das causas que levaram ao atraso na divulgação dos resultados das eleições municipais. O ministro afirmou que a demora na entrega de equipamentos por parte da empresa Oracle, em razão da pandemia, impediu a realização de testes prévios no sistema.
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, mudou, nesta segunda-feira (16), a versão oficial a respeito das causas que levaram ao atraso na divulgação dos resultados das eleições municipais. O ministro afirmou que a demora na entrega de equipamentos por parte da empresa Oracle, em razão da pandemia, impediu a realização de testes prévios no sistema.
Os equipamentos, segundo ele, deveriam ser entregues em março, mas chegaram somente em agosto. "Essa demora impediu que nele se realizassem os testes prévios com reprodução do exato ambiente das eleições. Aí origem do problema, e a pandemia ademais trouxe dificuldade de interação humana o que acarretou complexidade a todo o processo."
Na noite de domingo, dia das eleições municipais, o Barroso havia afirmado que uma falha em um dos núcleos do super computador que processa a totalização dos votos havia resultado no atraso da divulgação dos resultados.
Em coletiva domingo (15), Barroso acrescentou que o sistema do TSE sofreu uma tentativa de invasão hacker e que em seguida milícias digitais entraram em ação para desacreditar o sistema. Segundo ele, há suspeita de envolvimento de grupos extremistas, muitos já investigados pelo Supremo Tribunal Federal.
Comentários CORRIGIR TEXTO