Porto Alegre, segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Dia Internacional da Tolerância.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

eleições 2020

- Publicada em 01h26min, 16/11/2020. Atualizada em 01h37min, 16/11/2020.

Manuela vai buscar apoio de Juliana e Melchionna no segundo turno

Candidata e Rossetto apostam na conquista dos 45% que se abstiveram, votaram em branco ou nulo

Candidata e Rossetto apostam na conquista dos 45% que se abstiveram, votaram em branco ou nulo


DIVULGAÇÃO/JC
Marcus Meneghetti
Devido ao atraso na divulgação do resultado da votação nas urnas eletrônicas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidata à prefeitura de Porto Alegre Manuela d’Ávila (PCdoB) só se pronunciou sobre o resultado da eleição municipal 2020 por volta das 23h. Manuela vai disputar o segundo turno com o candidato Sebastião Melo (MDB). Ela somou 29% dos votos, atrás do emedebista, que totalizou 31,01%.
Devido ao atraso na divulgação do resultado da votação nas urnas eletrônicas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a candidata à prefeitura de Porto Alegre Manuela d’Ávila (PCdoB) só se pronunciou sobre o resultado da eleição municipal 2020 por volta das 23h. Manuela vai disputar o segundo turno com o candidato Sebastião Melo (MDB). Ela somou 29% dos votos, atrás do emedebista, que totalizou 31,01%.
Todas as pesquisas eleitorais apontavam uma vantagem de Manuela frente a Melo. Entretanto, depois da última pesquisa, a quatro dias da eleição, o candidato José Fortunati (PTB) retirou a sua candidatura e declarou apoio a Melo. Provavelmente, muitos votos que seriam destinados a Fortunati migraram para o emedebista.
Em uma coletiva de imprensa virtual, concedida pela plataforma Zoom, Manuela disse que as urnas deram dois recados. “Primeiro, a população mostrou que quer mudar a prefeitura e ouvir mais sobre as propostas dos dois candidatos que passaram ao segundo turno. Segundo, pelo grande número de abstenção, mais de 30% (até aquele momento), a população disse que gostou do primeiro turno da eleição, que teve muita baixaria, baixo nível, mentiras”, analisou.
Aliás, Manuela deve se concentrar nos votos bancos, nulos e nas abstenções – que totalizaram cerca de 44% do eleitorado da Capital. “A maior decisão dos porto-alegrenses foi não votar. Quase 45% do total da população não votou. Um debate interessante será saber por que as pessoas não votaram para prefeito, mesmo que muitas não tenham saneamento, creches para seus filhos, e paguem a passagem de ônibus mais cara do Brasil. Acreditamos que isso tem a ver com o baixo nível do primeiro turno e dos ataques sofridos pela nossa candidatura”. E arrematou: “o resultado foi apatia”.
Apesar de não ter passado ao segundo turno em primeiro lugar, como apontavam as pesquisas, Manuela se mostrou otimista, porque o jogo político costuma ser mais equilibrado no segundo turno. “Agora tenho cinco minutos de propaganda de rádio e televisão e meu adversário, também. Antes, eu tinha um minuto e vários contra mim”.
Por fim, falou que na manhã desta segunda-feira pretende procurar as candidatas Juliana Brizola (PDT) e Fernanda Melchionna (PSOL) para costurar uma aliança. Os partidos que apoiaram essas duas candidaturas também estão no radar da candidata do PCdoB. Entre eles, estão o PSB, Rede, PV. Ela também mencionou o candidato Montserrat Martins (PV).
“Vamos conversar com as pessoas que tem um projeto mais parecido com o nosso, a Juliana, a Fernanda... Mas também com as pessoas que não votaram, como as mães que não têm creches para os filhos, as pessoas que não tem transporte público etc”, projetou.
Ela também aproveitou para elencar alguns pontos que a diferenciam de Melo – o que deve indicar o tom da campanha no segundo turno. Por exemplo, ela disse que ela defende a Companhia Carris Porto-alegrense pública e Melo, privada.
A conversa com os jornalistas foi o último compromisso do domingo para Manuela. Aliás, foi um dia longo para a candidata. Às 7h, ela acompanhou a voto do ex-governador Olívio Dutra (PT). Das 8h até às 9h30min, concedeu entrevistas para as principais rádios da Capital. Às 10h, votou no Colégio Santa Inês e, na sequência, acompanhou o voto do seu vice, Miguel Rossetto (PT). À tarde, ela acompanhou a apuração dos votos em casa com a família. Havia a previsão de ela falar aos militantes presencialmente no Largo Zumbi dos Palmares, mas, devido a chuva e ao atraso no resultado, essa agenda foi cancelada.
Comentários CORRIGIR TEXTO