Porto Alegre, domingo, 15 de novembro de 2020.
Dia da Proclamação da República.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 15 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eleições 2020

- Publicada em 17h43min, 15/11/2020. Atualizada em 22h20min, 15/11/2020.

Maroni vota acompanhado do cachorro e tem atritos com eleitores

Maroni levou menos de dez segundo para registrar seus votos, acompanhado do cachorro

Maroni levou menos de dez segundo para registrar seus votos, acompanhado do cachorro


LUIZA PRADO/JC
Andressa Vieira
O candidato à prefeitura de Porto Alegre, Rodrigo Maroni (PROS), votou na Escola Estadual Professor Olintho de Oliveira, no bairro Cidade Baixa. Maroni cumpriu seu dever de eleitor acompanhado da mulher Isabel Wexel e um dos seus dois cachorros.
O candidato à prefeitura de Porto Alegre, Rodrigo Maroni (PROS), votou na Escola Estadual Professor Olintho de Oliveira, no bairro Cidade Baixa. Maroni cumpriu seu dever de eleitor acompanhado da mulher Isabel Wexel e um dos seus dois cachorros.
Maroni levou menos de dez segundo para registrar seus votos. O cachorro foi junto e posou ao lado do dono, que fez o clássico V de vitória. Orgulhoso da campanha que fez em defesa dos animais e das mulheres, segundo ele, o candidato enfatizou sobre campanha contra "os feministas e em favor das mulheres".
"Feminista defende a si mesmo, mulheres sabem que têm de trabalhar e tocar suas vidas", argumentou Maroni
O deputado estadual se mostrou confiante com os resultados das eleições, afirmando que é o único que já "obteve a vitória". Maroni voltou a citar a candidata Manuela d'Ávila (PCdoB). "Se a Manuela D'Ávila ganhar, vai se ver que tudo aquilo que eu falei daqui a um ou dois anos." 
O candidato viralizou nas redes sociais, após cantar a música do desenho infantil He Man e fazer comentários machistas, no último debate transmitido pela Rádio Gaúcha, na quinta-feira passada. Para ele, a repercussão foi muito boa e, se fosse possível, iria repetir.
"Se uma mulher vai para um debate público, ela tem de debater, e eu só questionei", ressalta o candidato.
Uma eleitora gritou a palavra "machista" para o candidato, quando ele saía da seção eleitoral. A mulher de Maroni e uma apoiadora reagiram à atitude da mulher. Isabel começou uma discussão e chegou a encostar no braço e rosto da eleitora, que pediu para que ela não encostasse. 
O candidato, que tentou conter Isabel, também se atritou e chamou a mulher, que gravava a cena em seu celular, de "lixo". 
Comentários CORRIGIR TEXTO