Porto Alegre, domingo, 25 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 25 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo Federal

- Publicada em 14h14min, 25/10/2020.

'Apresentei desculpas e colocamos ponto final', diz Salles sobre atrito com Ramos

Ministro do Meio Ambiente havia se referido ao general como "Maria Fofoca"

Ministro do Meio Ambiente havia se referido ao general como "Maria Fofoca"


GILBERTO SOARES/MMA/DIVULGAÇÃO/JC
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, escreveu neste domingo (25) em sua conta oficial no Twitter que conversou com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, pediu desculpas pelo "excesso" e colocou um "ponto final" na disputa entre os dois. Salles e Ramos vêm protagonizando o mais recente atrito dentro do governo, que já ocorria nos bastidores e foi tornado público nesta semana após o chefe do Meio Ambiente se referir ao general como "Maria Fofoca".
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, escreveu neste domingo (25) em sua conta oficial no Twitter que conversou com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, pediu desculpas pelo "excesso" e colocou um "ponto final" na disputa entre os dois. Salles e Ramos vêm protagonizando o mais recente atrito dentro do governo, que já ocorria nos bastidores e foi tornado público nesta semana após o chefe do Meio Ambiente se referir ao general como "Maria Fofoca".
"Conversei com o Min @MinLuizRamos, apresentei minhas desculpas pelo excesso e colocamos um ponto final nisso. Estamos juntos no governo, pelo Pres. Bolsonaro e pelo Brasil. Bom domingo a todos", escreveu Salles. Neste sábado, o chefe do Meio Ambiente já havia dito que o assunto estava "encerrado".
Ontem, um movimento coordenado de parlamentares reforçou o apoio a Ramos. Além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outras lideranças partidárias e do governo no Congresso, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre(DEM-AP), também endossou a campanha em defesa de Ramos.
Salles, por sua vez, conta com apoio da ala ideológica do governo e do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que hoje criticou indiretamente Maia ao citar no Twitter uma série de Medidas Provisórias que caducaram no Congresso. "Tem gente que é expert em tentar destruir o governo", escreveu Eduardo.
Em um passeio de moto junto ao presidente Jair Bolsonaro, neste domingo, Ramos negou que exista alguma disputa política com Salles. "Não tem briga nenhuma", disse o ministro da Secretaria de Governo quando questionado durante uma parada no Posto Colorado, na BR-020. "Olha, tem uma definição, briga é quando (tem) duas pessoas", afirmou em seguida, dizendo que não está "brigando com ninguém". Sobre como está o clima no governo, Ramos se limitou a dizer: "Minha relação com o presidente (Bolsonaro) está excepcional como sempre".
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO