Porto Alegre, quarta-feira, 21 de outubro de 2020.
Dia do Contato Publicitário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 21 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

GENTE

- Publicada em 22h45min, 21/10/2020.

Senador Arolde de Oliveira morre com Covid-19, aos 83 anos

Gaúcho, o senador era natural de São Luiz Gonzaga, na região das Missões

Gaúcho, o senador era natural de São Luiz Gonzaga, na região das Missões


MARCOS OLIVEIRA/AGÊNCIA SENADO/JC
O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), 83, morreu na noite desta quarta-feira (21) vítima de complicações causadas pela Covid-19. Ele estava internado havia mais de um mês. Oliveira é o primeiro senador a morrer em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus.
O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), 83, morreu na noite desta quarta-feira (21) vítima de complicações causadas pela Covid-19. Ele estava internado havia mais de um mês. Oliveira é o primeiro senador a morrer em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus.
"Comunicamos que nesta noite (21 de outubro) o senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, o senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de Covid e como consequência falência múltipla de órgãos", disse nota encaminhada pela família e postada nas redes sociais.
O líder do PSD no Senado, Otto Alencar (BA), lamentou a perda. "Estou em prantos, eu gostava demais do meu amigo. Cessou de viver", disse o senador à reportagem, assim que soube da notícia.
Arolde de Oliveira estava em seu primeiro mandato de senador. Ele era titular da Comissão de Ciência e Tecnologia. Gaúcho, o senador era natural de São Luiz Gonzaga.
Oliveira fundou o Grupo MK de Comunicação, um dos maiores do segmento evangélico. A MK Music, gravadora gospel sob aba deles, tem no cast nomes como o deputado e cantor gospel Marco Feliciano. A deputada Flordelis também integrava o elenco, mas seu contrato foi rompido após as suspeitas de seu envolvimento na morte do marido.
A mulher do senador, Yvelise, chamou-a de "dissimulada e perigosa" em depoimento à polícia, que a convocou após uma linha telefônica cadastrada em seu nome ser habilitada no telefone do pastor assassinado Anderson do Carmo.
O grupo MK também é responsável pelo Pleno.News, um dos portais evangélicos tidos como braço do bolsonarismo. 
No lugar de Arolde, assume o advogado Carlos Francisco Portinho, 47. Ex-vice-presidente jurídico do Flamengo, já advogou para diversos times, como Palmeiras, Cruzeiro, São Paulo, Santos e Atlético Mineiro.
Portinho foi Secretário de Habitação do Município do Rio, em 2017, na gestão de Marcelo Crivella, e Secretário do Ambiente do Estado, em 2014, no governo de Luiz Fernando Pezão.
FOLHAPRESS
Comentários CORRIGIR TEXTO