Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

meio ambiente

- Publicada em 10h02min, 21/09/2020.

Queimada no Pantanal é desastre sem precedentes, diz deputado Rodrigo Agostinho

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB-SP), afirmou que a situação do Pantanal é "dramática". Agostinho sobrevoou a área com outros parlamentares no sábado (19). "Queimou uma área 15 vezes o tamanho da cidade de São Paulo, são 2,3 milhões de hectares. Isso é um desastre sem precedentes", afirmou à rádio Jovem Pan.
O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB-SP), afirmou que a situação do Pantanal é "dramática". Agostinho sobrevoou a área com outros parlamentares no sábado (19). "Queimou uma área 15 vezes o tamanho da cidade de São Paulo, são 2,3 milhões de hectares. Isso é um desastre sem precedentes", afirmou à rádio Jovem Pan.
Segundo o parlamentar, a área afetada pode chegar à 3 milhões de hectares até o fim da semana. "A chuva foi muito fraca, em pontos isolados do Pantanal", afirmou. O deputado criticou também a estrutura, a organização e atraso no combate aos incêndios. "Esse tipo de incêndio não é o tipo de incêndio que se apaga com a mão, com abafadores", disse.
Agostinho deve falar nesta segunda-feira (21) no Supremo Tribunal Federal (STF) em sessão sobre o combate às queimadas na região, em especial sobre o uso dos R$ 250 milhões em contas do Fundo Clima, de mitigação das mudanças climáticas. "O que chama muito a nossa atenção é a desestruturação muito forte de alguns setores da área ambiental brasileira, tanto no governo federal quanto nos Estados. Ibama e ICMbio estão extremamente sucateados", afirmou Agostinho.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO