Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eleições 2020

- Publicada em 15h47min, 12/09/2020. Atualizada em 18h45min, 12/09/2020.

Reviravolta na convenção do PP mantém candidatura de Gustavo Paim à prefeitura de Porto Alegre

Vice-prefeito Gustavo Paim volta atrás e mantém candidatura pelo PP

Vice-prefeito Gustavo Paim volta atrás e mantém candidatura pelo PP


Divulgação/PP/JC
Marcus Meneghetti
Na quinta-feira (10), o pré-candidato do PP à prefeitura de Porto Alegre era o vice-prefeito Gustavo Paim (PP). Na sexta (11), ele desistiu de concorrer. No sábado (12), durante a convenção municipal da legenda, sua candidatura foi mantida pelo diretório porto-alegrense. Foi assim - entre uma reviravolta e outra - que a candidatura de Gustavo Paim foi oficialmente lançada à disputa eleitoral de 2020.
Na quinta-feira (10), o pré-candidato do PP à prefeitura de Porto Alegre era o vice-prefeito Gustavo Paim (PP). Na sexta (11), ele desistiu de concorrer. No sábado (12), durante a convenção municipal da legenda, sua candidatura foi mantida pelo diretório porto-alegrense. Foi assim - entre uma reviravolta e outra - que a candidatura de Gustavo Paim foi oficialmente lançada à disputa eleitoral de 2020.
Durante a convenção, o senador Luis Carlos Heinze – uma das maiores lideranças do PP – fez um apelo para que Paim mantivesse sua candidatura. Os parlamentares da bancada federal e da bancada estadual também manifestaram apoio à candidatura do vice-prefeito. O encontro reuniu mais de 130 participantes, entre filiados, lideranças políticas e pré-candidatos a vereador da capital gaúcha. A maioria participou por videoconferência.
“Porto Alegre precisa de uma representação posicionada de centro-direita. Um partido com a presença e estrutura do PP tem de fortalecer um projeto de futuro, que passa pela conquista de Porto Alegre. Não vejo melhor nome para esse objetivo do que o Gustavo Paim”, defendeu Heinze.
E pediu: “Paim, seja nosso candidato. Porto Alegre merece a tua capacidade de diálogo e de administração”.
O presidente estadual da sigla, Celso Bernardi, manifestou apoio total e irrestrito à candidatura. “Assumo o compromisso de não descansar até viabilizarmos a eleição de Paim”, garantiu.
Na sexta-feira, Paim divulgou um vídeo anunciando sua desistência, por acreditar que o excesso de candidaturas beneficiaria as candidaturas de Manuela d’Ávila (PCdoB) e do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB), que deve disputar a reeleição. “Seria o segundo turno mais desastroso para a história e o futuro de Porto Alegre”, avalia Paim no vídeo.
Entretanto, nos bastidores, algumas especulações apontaram outras razões para a desistência, como incertezas relacionadas à viabilidade financeira da campanha e um suposto recuo do PRTB. Além do PRTB, o PP mantinha diálogo sobre uma possível coligação com o Avante.
Em seu discurso na convenção, Paim atendeu aos apelos. “Não seria digno deste partido se não aceitasse essa convocação. Só existe um bem comum, o interesse de Porto Alegre e de todos os porto-alegrenses. Teremos uma candidatura de ideias, de princípios, de olhar para frente, que terá lado e posicionamento”.
Ele reiterou que o poder público precisa parar de atrapalhar quem quer empreender: “Só assim vamos superar o caos social e econômico que enfrentaremos no pós-pandemia”.
Agora o PP deve se concentrar nas articulações para manter a aliança com o Avante e o PRTB. A presidente estadual do Avante, Carmen Santos, entrou na convenção para afirmar que levaria a decisão para o encontro do partido.
Comentários CORRIGIR TEXTO