Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eleições 2020

- Publicada em 21h11min, 13/08/2020. Atualizada em 16h31min, 16/08/2020.

Porto Alegre deve ter recorde de candidatos à prefeitura

Até agora, 17 partidos já lançaram pré-candidaturas ao Paço Municipal

Até agora, 17 partidos já lançaram pré-candidaturas ao Paço Municipal


MARCO QUINTANA/ARQUIVO/JC
Marcus Meneghetti
Porto Alegre deve ter um número recorde de candidaturas à prefeitura nas eleições de 2020. Faltando três meses para o pleito, marcado para 15 de novembro, e a um mês do prazo final para as convenções partidárias, 17 legendas já lançaram pré-candidatos ao Paço Municipal - mais que o dobro da média das últimas eleições.
Porto Alegre deve ter um número recorde de candidaturas à prefeitura nas eleições de 2020. Faltando três meses para o pleito, marcado para 15 de novembro, e a um mês do prazo final para as convenções partidárias, 17 legendas já lançaram pré-candidatos ao Paço Municipal - mais que o dobro da média das últimas eleições.
Desde a redemocratização de 1985, quando os porto-alegrenses puderam novamente escolher pelo voto direto o prefeito da Capital, a média de candidatos nas eleições foi de 8,6 concorrentes ao Paço Municipal.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/08/13/206x137/1_numero_de_candidaturas_na_corrida_ao_paco_municipal_desde_a_redemocratizacao_jornal_do_comercio-9116821.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f35d288b8842', 'cd_midia':9116821, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/08/13/numero_de_candidaturas_na_corrida_ao_paco_municipal_desde_a_redemocratizacao_jornal_do_comercio-9116821.jpg', 'ds_midia': 'Número de candidaturas na corrida ao paço municipal desde a redemocratização', 'ds_midia_credi': 'arte jc', 'ds_midia_titlo': 'Número de candidaturas na corrida ao paço municipal desde a redemocratização', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '315', 'cd_midia_h': '400', 'align': 'Left'}
Até hoje, o pleito com número recorde de candidaturas foi o de 1996, com 12 concorrentes. Em 2000, houve 11 concorrentes e, em 1992, 10. Em 1985, 1988, 2004, 2008, 2012 e 2016, a quantidade de candidatos não passou de nove.
Em 2020, os partidos devem escolher seus candidatos no prazo de um mês, a contar de agora. Afinal, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu que as convenções partidárias - nas quais os nomes e as coligações são oficializados - devem acontecer entre 31 de agosto e 16 de setembro.
Até lá, o cenário pode mudar. Alguns partidos podem abrir mão da sua candidatura em prol de uma aliança maior. Outros podem oficializar candidaturas próprias. Hoje, 17 legendas têm postulantes ao Executivo municipal - mais da metade das 33 siglas registradas no TSE.
A explicação para a explosão do número de candidaturas se justifica, entre outras coisas, pelas mudanças na legislação eleitoral. Duas alterações, em especial, contribuíram significativamente para a elevação no número de candidaturas: o fim das coligações nas chapas proporcionais e a implementação da cláusula de barreira.
O fim das coligações proporcionais significa que os candidatos a vereador não poderão construir alianças, pois o voto para conquistar cadeiras nas câmaras municipais será direcionado exclusivamente ao partido e ao candidato. A cláusula de barreira impede a atuação de parlamentares eleitos por partidos que não alcançarem um desempenho mínimo nas urnas.
Com isso, os partidos tendem a lançar candidatos próprios à prefeitura, na tentativa de dar visibilidade às nominatas de vereadores.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/08/16/206x137/1_pre_candidatos_a_prefeitura_de_porto_alegre_1_jornal_do_comercio-9117465.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f3986f9796f0', 'cd_midia':9117465, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/08/16/pre_candidatos_a_prefeitura_de_porto_alegre_1_jornal_do_comercio-9117465.jpg', 'ds_midia': 'Pré-candidatos à Prefeitura de Porto Alegre (parte1)', 'ds_midia_credi': 'arte jc', 'ds_midia_titlo': 'Pré-candidatos à Prefeitura de Porto Alegre (parte1)', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '496', 'align': 'Left'}
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/08/13/206x137/1_pre_candidatos_a_prefeitura_de_porto_alegre_2_jornal_do_comercio-9116834.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f35d359c6be4', 'cd_midia':9116834, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/08/13/pre_candidatos_a_prefeitura_de_porto_alegre_2_jornal_do_comercio-9116834.jpg', 'ds_midia': 'Pré-candidatos à Prefeitura de Porto Alegre 2', 'ds_midia_credi': 'arte jc', 'ds_midia_titlo': 'Pré-candidatos à Prefeitura de Porto Alegre 2', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '458', 'align': 'Left'}

Disputa na Capital tende a maior grau de imprevisibilidade

Além do grande número de candidaturas, outro fator deve aumentar o grau de imprevisibilidade das eleições municipais de 2020: o processo de impeachment do prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB). O desfecho do impeachment - que tramita na Câmara Municipal desde o início de agosto - deve sair dias antes das eleições.
O prefeito foi notificado sobre a admissibilidade do impeachment no dia 10 de agosto. A partir dessa data, os vereadores têm 90 dias para concluir o processo. Portanto, o futuro do prefeito deve ser decidido cinco dias antes do primeiro turno da eleição, marcado para 15 de novembro.
Entre as possibilidades, está a destituição de Marchezan, que deve concorrer à reeleição. O afastamento do tucano levaria outro candidato ao cargo máximo do Executivo: o vice-prefeito Gustavo Paim (PP). De qualquer forma, o processo de impeachment vai tramitar durante a campanha eleitoral, o que, por si só, deve desgastar a imagem de Marchezan.
Comentários CORRIGIR TEXTO