Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

ELEIÇÕES

- Publicada em 17h11min, 01/08/2020.

Quem tem de se preocupar com Moro é Bolsonaro, diz Lula

O ex-presidente deu entrevista a rádios do nordeste

O ex-presidente deu entrevista a rádios do nordeste


FILIPPO MONTEFORTE/AFP/JC
O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em entrevista a um conjunto de rádios do interior da Bahia, que gostaria de participar de um debate com o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, caso o ex-juiz da Lava Jato viabilize sua candidatura à Presidência da República em 2022. O petista disse ainda que o presidente Jair Bolsonaro é quem deve estar preocupado com uma eventual candidatura de Moro.
O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em entrevista a um conjunto de rádios do interior da Bahia, que gostaria de participar de um debate com o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, caso o ex-juiz da Lava Jato viabilize sua candidatura à Presidência da República em 2022. O petista disse ainda que o presidente Jair Bolsonaro é quem deve estar preocupado com uma eventual candidatura de Moro.
"Não tenho um pingo de preocupação", disse Lula, dando a entender que pode ser candidato. "Se tiverem que lançar o Moro como candidato, que lancem. Quem deve estar preocupado com ele é o Bolsonaro", afirmou o petista, cuja candidatura é impedida com base na Lei da Ficha Limpa.
E acrescentou: "Tem gente que acha que Moro deve ser um candidato forte. Eu sinceramente gostaria de ver o Moro disputando uma eleição presidencial. Gostaria de poder participar de um debate com o Moro, cara-a-cara, na televisão, para chamá-lo de mentiroso, olhando na cara dele sem a proteção da toga."
Lula disse ainda que Moro tem pouco caráter e dignidade. "Ele está fazendo tipo, ele fez tipo no meu processo, ele sabe que ele mentiu. Ele sabia que precisava me condenar. Ele faz parte do jogo sujo, sujando a história do poder Judiciário Brasileiro, ele sabe disso. Eu dizia isso pra ele."
O ex-presidente da República afirmou também que sua condenação foi por "crime indeterminado". "O Moro deveria escrever num pedacinho de papel o que é um crime indeterminado."
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO