Porto Alegre, quinta-feira, 30 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 30 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo Federal

- Publicada em 09h41min, 30/07/2020. Atualizada em 09h48min, 30/07/2020.

Ministro Marcos Pontes confirma que testou positivo para Covid-19

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação comunicou que vai trabalhar em isolamento

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação comunicou que vai trabalhar em isolamento


ALAN SANTOS/PR/JC
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, informou que, após sentir sintomas de gripe, fez teste para detectar o novo coronavírus e recebeu diagnóstico confirmando que está com a doença. Ele comunicou que vai trabalhar em isolamento e seguirá despachando normalmente.
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, informou que, após sentir sintomas de gripe, fez teste para detectar o novo coronavírus e recebeu diagnóstico confirmando que está com a doença. Ele comunicou que vai trabalhar em isolamento e seguirá despachando normalmente.
O anúncio foi feito nesta quarta-feira (29) no encerramento de transmissão ao vivo com o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura, sobre a Base de Alcântara, no Maranhão. Pontes disse ter se submetido ao teste na terça-feira, 28.
"A gente vai tratar e vai dar tudo certo", comentou o ministro. "Vou até entrar nos testes da nitazoxanida, agora eu posso", acrescentou, em referência a vermífugo que a sua pasta vem testando em pacientes de covid-19 para avaliar a eventual eficácia do medicamento no tratamento do vírus.
Pontes é mais um ministro a ser diagnosticado com a doença. Antes dele, Onyx Lorenzoni, do Ministério da Cidadania, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e Bento Albuquerque, de Minas e Energia. Ambos foram infectados na comitiva de Bolsonaro aos Estados Unidos, em março deste ano.
Com direito a jantar no sul da Flórida na presença do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a viagem deixou mais de 20 pessoas infectadas, incluindo o secretário de comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, com quem Bolsonaro teve contato.
Um levantamento feito pelo Estadão no dia 8 de julho mostrou que, até aquela data, quase 30% dos governadores do País foram contaminados com a doença, além de prefeitos, parlamentares e ministros de Estado. O número aumentou, uma vez que o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), testou positivo no dia 15.
Comentários CORRIGIR TEXTO