Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

governo do estado

- Publicada em 20h03min, 21/07/2020. Atualizada em 20h53min, 21/07/2020.

RS terá programa de rastreamento de infectados por coronavírus, diz Eduardo Leite

Após reunião entre o Leite (E) e Pazuello (D), foi confirmado envio de 100 respiradores ao Estado

Após reunião entre o Leite (E) e Pazuello (D), foi confirmado envio de 100 respiradores ao Estado


Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini/JC
Marcus Meneghetti
Depois de receber a visita do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, no Palácio Piratini, nesta terça-feira (21), o governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou que o Rio Grande do Sul deve receber do governo federal mais 100 respiradores e um extrator (aparelho utilizado na realização de exames da Covid-19). Além disso, o Ministério da Saúde deve dar suporte ao Estado para um programa de rastreamento de contaminados pelo coronavírus.
Depois de receber a visita do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, no Palácio Piratini, nesta terça-feira (21), o governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou que o Rio Grande do Sul deve receber do governo federal mais 100 respiradores e um extrator (aparelho utilizado na realização de exames da Covid-19). Além disso, o Ministério da Saúde deve dar suporte ao Estado para um programa de rastreamento de contaminados pelo coronavírus.
Pazuello foi recebido no Palácio Piratini pela manhã. Depois de uma breve conversa no gabinete do governador, às 10h, o ministro interino participou de uma reunião técnica entre a equipe do ministério, do governo estadual e da prefeitura de Porto Alegre. O objetivo foi explicar a nova orientação do Ministério da Saúde no tratamento da Covid-19.
Depois da reunião técnica - que durou mais de quatro horas -, Pazuello, Leite e o prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), concederam uma entrevista coletiva virtual. Embora a coletiva tenha ocorrido depois das 15h, os jornalistas tiveram que enviar as perguntas até o meio-dia. A assessoria do Ministério da Saúde selecionou as perguntas feitas ao ministro.
De qualquer forma, antes das perguntas, as autoridades fizeram uma breve explanação. Leite - que já criticou publicamente a atuação do governo federal no combate à pandemia - elogiou bastante Pazuello.
"O Ministério da Saúde está enviando nesta terça mais 100 respiradores ao Estado. São mais de 630 respiradores enviados pelo Ministério da Saúde. O ministro Pazuello também nos deu a notícia de um extrator, que vai aumentar nossa capacidade de testagem", comemorou Leite - agradecendo o ministro, que estava sentado ao seu lado.
A nova remessa de respiradores se soma aos 535 aparelhos já entregues pelo Ministério da Saúde - 372 beira-leito e 163 de transporte. No total, o Estado contará com 635 respiradores.
Quanto ao aparelho extrator, que deve ser entregue nos próximos dez dias, ele vai ampliar a capacidade de testagem do Laboratório Central do Estado (Lacen) em até 2,5 vezes. O equipamento é utilizado nos exames RT-PCR. A expectativa do governo estadual é que, com o aparelho, o Lacen passe dos cerca de 400 testes diários para aproximadamente 1.000.
Com isso, o Piratini espera aumentar o número de testes feitos no Estado para 4.000 testes diários. Hoje, são feitos cerca de 1.000 testes por dia (realizados com a parceria de laboratórios de universidades).
Conforme Leite, a ampliação da testagem vai possibilitar a implementação de um sistema de rastreamento de focos de transmissão do vírus. "Também temos o apoio do Ministério para o fornecimento dos insumos necessários para um programa - que acredito que será um case no Rio Grande do Sul - para testagem e rastreamento da Covid-19, a partir dos pacientes diagnosticados positivos", anunciou o governador.
E detalhou: "os pacientes (com Covid-19) terão os seus contatantes rastreados e testados. Vamos mais do que quadruplicar nossa testagem de RT-PCR. Mas não é só aumentar a testagem , é também aplicar esses testes com critérios e a logística necessária para identificarmos a tempo (possíveis contaminados). Assim, poderemos tomar as medidas necessárias em relação àquelas pessoas que sofreram o contágio do coronavírus".
O governo do Estado solicitou ainda 475 monitores cardíacos, cujo envio foi confirmado pelo Ministério da Saúde. A pasta está em processo de compra dos equipamentos, que devem ser enviados em agosto. O Piratini aguarda também a habilitação de 78 leitos até o final deste mês.
Desde o início da pandemia, o Rio Grande do Sul ampliou de 933 para 1.630 leitos de UTI (habilitados até 13 de julho). O Estado pretende ampliar em até 105% a capacidade hospitalar, chegando a mais de 1,9 mil leitos.
Na semana passada, o Rio Grande do Sul recebeu, por meio da Portaria 1.666/2020, R$ 135 milhões – outros R$ 533 milhões foram enviados para os municípios. No total, o Ministério da Saúde já enviou ao Estado quase R$ 900 milhões destinados ao combate ao coronavírus, além de 9.492.970 equipamentos de proteção individual (EPIs) e 458.180 testes rápidos.
Comentários CORRIGIR TEXTO