Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

GOVERNO GAÚCHO

- Publicada em 18h26min, 14/07/2020.

Senna é empossado como conselheiro-presidente da Agergs

Senna (d) substitui o conselheiro Dahlem no comando da presidência da agência reguladora

Senna (d) substitui o conselheiro Dahlem no comando da presidência da agência reguladora


CÍNTIA ESTHER FUCHS/AGERGS/DIVULGAÇÃO/JC
Tomou posse como conselheiro-presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), na segunda-feira (13), o engenheiro Luiz Afonso Senna. A solenidade foi realzada virtualmente e contou com a participação remota de autoridades e representantes de órgãos, agências reguladoras, entidades de classe, parlamentares e empresas.
Tomou posse como conselheiro-presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs), na segunda-feira (13), o engenheiro Luiz Afonso Senna. A solenidade foi realzada virtualmente e contou com a participação remota de autoridades e representantes de órgãos, agências reguladoras, entidades de classe, parlamentares e empresas.
Senna é professor há mais de 30 anos da Faculdade de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e assumiu vaga no conselho da Agergs em junho, sendo eleito, menos de um mês depois, para presidir o órgão até dezembro de 2021. Ele substitui no cargo o conselheiro Luiz
Dahlem.
Em seu discurso de posse ele destacou a importância das agências reguladoras para a sociedade e o papel diante de consumidores, empresas e investidores. “Para os consumidores e a própria sociedade a atuação da agência deve estar voltada primordialmente para garantia dos seus direitos, devidamente explicitadas em regulamento e nos contratos de concessão de serviços públicos. Para os investidores ou operadores,deve repercutir em regras claras e estáveis", destacou.
Para consolidar esse trabalho, o dirigente ressaltou ainda que a Agergs deve atuar para assegurar o equilíbrio de interesses, a isonomia, transparência, imparcialidade e a prestação de contas. "E deve se basear em uma gestão ágil e eficiente, voltada ao diálogo permanente com todos os segmentos que interajam com o setor regulado”, completou.
Comentários CORRIGIR TEXTO