Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo federal

- Publicada em 12h12min, 07/07/2020. Alterada em 08h30min, 08/07/2020.

Bolsonaro comunica que está com o novo coronavírus

Presidente fez exame para detectar a Covid-19 após sentir cansaço e menor oxigenação

Presidente fez exame para detectar a Covid-19 após sentir cansaço e menor oxigenação


CNN BRASIL/REPRODUÇÃO/JC
O presidente da República, Jair Bolsonaro, comunicou nesta terça-feira (7) que o exame a que foi submetido deu positivo para o novo coronavírus. "Deu positivo, deu positivo",  informou Bolsonaro, que havia tido o resultado positivo no fim da manhã. Mesmo portando o vírus, ele deu a entrevista em Brasília rodeado de repórteres.
O presidente da República, Jair Bolsonaro, comunicou nesta terça-feira (7) que o exame a que foi submetido deu positivo para o novo coronavírus. "Deu positivo, deu positivo",  informou Bolsonaro, que havia tido o resultado positivo no fim da manhã. Mesmo portando o vírus, ele deu a entrevista em Brasília rodeado de repórteres.
Bolsonaro diz que tomou comprimido de hidroxicloroquina nessa segunda-feira (6). "Tomei a segunda dose e confesso que estou bem", garantiu. Ele disse ainda que achava que já tivesse tido o vírus. "Minha preocupação de buscar exame foi para evitar contágio de terceiros", disse, enquanto dava entrevista a repórteres.
Na conclusão da entrevista, o presidente se afastou e tirou a máscara para, segundo ele, mostrar que está bem. Bolsonaro disse que o maior risco é para os mais velhos e minimizou para quem é mais jovem.   
O presidente contou que teve sintomas, com febre acima de 38ºC, no domingo e equipe médica decidiu fazer exames. Fez tomografia, que não teria indicada nenhum problema nos pulmões.
Segundo a agência Estado, assessores do presidente também fizeram exames, porém, de testes rápidos, imprecisos para detectar a Covid-19. Foi o caso dos ministros Braga Netto (Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo). O teste rápido detecta a presença de anticorpos para o vírus no sangue que só são identificáveis a partir do sétimo dia do surgimento dos sintomas da infecção.
Segundo a agenda oficial, o presidente esteve com seis ministros e um secretário especial na segunda-feira. Alguns assessores, como os ministros Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), também realizaram o exame e despacharam no Palácio do Planalto nesta terça-feira. Bolsonaro tinha uma audiência agendada com Ramos no Palácio do Planalto, às 15h.
As reuniões na segunda-feira foram com Paulo Guedes (Economia), Braga Netto (Casa Civil), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Levi Mello (Advocacia-Geral da União). A última agenda ocorreu às 16h40min com o secretário especial de Cultura, Mário Frias.
Comentários CORRIGIR TEXTO