Porto Alegre, quarta-feira, 06 de maio de 2020.
Dia do Cartógrafo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 06 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Orçamento

06/05/2020 - 17h34min. Alterada em 06/05 às 17h35min

Executivo avalia redução de repasse do duodécimo dos Poderes na LDO 2021

Segundo Leite, queda da arrecadação estadual, em função da pandemia,  gera 'momento de incerteza'

Segundo Leite, queda da arrecadação estadual, em função da pandemia, gera 'momento de incerteza'


FACEBOOK/REPRODUÇÃO/JC
Fernanda Crancio
O Executivo gaúcho deverá reunir os chefes dos demais Poderes na próxima semana para tratar da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2021 - que deve ser encaminhada ao Legislativo ainda neste mês- e da possibilidade de nova diminuição do repasse do duodécimo. Segundo o governador Eduardo Leite, a queda da arrecadação estadual em função da crise gerada pela pandemia da Covid-19 irá determinar a necessidade de ajuste do orçamento e de divisão dessa responsabilidade entre todos.
O Executivo gaúcho deverá reunir os chefes dos demais Poderes na próxima semana para tratar da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2021 - que deve ser encaminhada ao Legislativo ainda neste mês- e da possibilidade de nova diminuição do repasse do duodécimo. Segundo o governador Eduardo Leite, a queda da arrecadação estadual em função da crise gerada pela pandemia da Covid-19 irá determinar a necessidade de ajuste do orçamento e de divisão dessa responsabilidade entre todos.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
Durante live nesta quarta-feira (6), o chefe do Executivo sinalizou com a possibilidade de Judiciário, Legislativo e os demais órgãos autômonos terem de abdicar de parcela do duodécimo, por conta do "momento de incerteza". "Há um mês a Assembleia Legislativa tomou a iniciativa de reunir os Poderes e abriram mão de R$ 150 milhões, uma atitude louvável. Já estamos vendo como será daqui para a frente a redução do repasse (aos Poderes)", disse Leite.
Segundo o governador, a arrecadação do Estado tem caído drasticamente - R$700 milhões a menos em abril e previsão de perdas em torno de R$ 900 milhões em maio- e será inevitável fazer cortes orçamentário, apesar do contingenciamento adotado pelos Poderes para colaborar com o enfrentamento da pandemia. "Se há dificuldade de arrecadação, elas precisam ser divididas com todos os Poderes. Nunca tivemos medo de adotar medidas e fazer esse enfrentamento com lealdade e relação republicana com os Poderes, mas com a firmeza de quem zela pelo Estado", enfatizou.
O governador aproveitou sua manifestação a respeito das dificuldades de caixa para elogiar os deputados gaúchos, que debatem a possibilidade de parcelamento, pela primeira vez, dos próprios salários e dos servidores, a exemplo do que vem sendo feito pelo Executivo desde 2015.
Comentários