Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

fórum social mundial

- Publicada em 03h00min, 21/01/2020.

Racismo e meio ambiente marcam início dos debates do Fórum Social das Resistências

O Fórum Social das Resistências inicia as atividades, nesta terça-feira (21), abordando temas como o racismo e o meio ambiente, além da tradicional marcha de abertura. Embora a caminhada que abre o Fórum Social das Resistências, um desdobramento do Fórum Social Mundial, esteja marcada para o final do dia, desde a tarde acontecem atividades do evento.
O Fórum Social das Resistências inicia as atividades, nesta terça-feira (21), abordando temas como o racismo e o meio ambiente, além da tradicional marcha de abertura. Embora a caminhada que abre o Fórum Social das Resistências, um desdobramento do Fórum Social Mundial, esteja marcada para o final do dia, desde a tarde acontecem atividades do evento.
A primeira é o seminário dos povos de terreiro na defesa do Estado laico, contra o racismo religioso, contra o genocídio da juventude negra, o feminicídios e o desmonte das políticas públicas, marcado para às 13h, no plenário Ana Terra, da Câmara Municipal de Porto Alegre. Às 14h, no Plenarinho da Assembleia Legislativa, acontece o debate sobre Direito Ambiental e Agroecologia: iniciativas parlamentares de resistências.
Na quarta-feira (22), a programação é mais extensa: ocorrerão dezenas de assembleias de convergência, que acontecerão em vários locais de Porto Alegre e outras cidades metropolitanas. O objetivo é elencar questões sobre determinados temas e encaminhá-las à Assembleia dos Povos (marcada para acontecer sexta-feira, 24). 
Entre as assembleia de convergência, está a que vai abordar o assunto "Comunicação, as Mídias Livres e as Lutas por Democracia", às 10h, no auditório do Camp (Centro de Assessoria Multiprofissional); e a que vai tratar da "Resistência no Estado mínimo: Perda de direitos, possibilidades e economia solidária", às 16h, no auditório do Cpers Sindicato.
Comentários CORRIGIR TEXTO