Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

10/01/2020 - 09h47min. Alterada em 10/01 às 09h47min

Bolsonaro atribui a seu discurso na ONU 'a volta da confiança do mundo no Brasil'

O presidente Jair Bolsonaro classificou como um "marco" o seu discurso na Organização das Nações Unidas (ONU), que ocorreu em setembro do ano passado. Segundo o presidente, sua participação na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas foi responsável por recuperar a "confiança do mundo no Brasil."
O presidente Jair Bolsonaro classificou como um "marco" o seu discurso na Organização das Nações Unidas (ONU), que ocorreu em setembro do ano passado. Segundo o presidente, sua participação na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas foi responsável por recuperar a "confiança do mundo no Brasil."
Junto à mensagem, em postagem na manhã desta sexta-feira (10) no Facebook, Bolsonaro publicou um trecho de cerca de cinco minutos de uma entrevista que deu à Rede Bandeirantes à época do discurso, na qual afirma que seu governo tem boa relação com o setor do agronegócio. Segundo o presidente, entre as medidas responsáveis por isso, está o fim da política de demarcação de territórios indígenas, um dos assuntos tratados por Bolsonaro na ONU.
No trecho publicado, Bolsonaro ainda reforçou a ideia da frase que iniciou seu discurso na ONU, quando afirmou que apresentava ao mundo um Brasil que "ressurgia" após governos que classificou como socialistas. "Estivemos a um passo do socialismo, se uma Venezuela incomoda muita gente, imagina um país do tamanho do Brasil?", questionou o presidente.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia