Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de novembro de 2019.
Dia Mundial da Televisão. Dia da Homeopatia e Dia do Homeopata.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Congresso Nacional

Edição impressa de 20/11/2019. Alterada em 20/11 às 03h00min

Maria do Rosário doa indenização para entidades de proteção à mulher

Indenizada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), a deputada federal gaúcha Maria do Rosário (PT) decidiu doar o dinheiro para instituições comprometidas em combater a violência contra a mulher. "Não queremos dinheiro de Bolsonaro, nem um tostão, queremos é respeito. Este dinheiro pertence a todas as mulheres brasileiras, por isso estou doando às entidades do movimento de mulheres que luta contra a violência contra a mulher", escreveu a deputada em seu Twitter.
Indenizada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), a deputada federal gaúcha Maria do Rosário (PT) decidiu doar o dinheiro para instituições comprometidas em combater a violência contra a mulher. "Não queremos dinheiro de Bolsonaro, nem um tostão, queremos é respeito. Este dinheiro pertence a todas as mulheres brasileiras, por isso estou doando às entidades do movimento de mulheres que luta contra a violência contra a mulher", escreveu a deputada em seu Twitter.
Em maio deste ano, a Justiça determinou que o presidente Bolsonaro deveria indenizar a deputada por ter dito, em 2003, que a petista não merecia ser estuprada. A indenização de R$ 10 mil chegou a R$ 20.114,01 após juros, correção monetária e sucumbência. O valor foi integralmente doado por Maria do Rosário a sete instituições.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia